16:25 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    Após anos de gravações realizadas pelo observatório subaquático na Estação McMurdo, pesquisadores finalmente descobriram a origem de sons misteriosos ecoados das geladas profundezas da Antártica.

    Apesar de parecer algo sinistro, os pesquisadores descobriram que são as fofas focas da espécie Weddell (Leptonychotes weddellii) as responsáveis por emitirem os ruídos estranhos. Anteriormente, não se acreditava que focas pudessem produzir vocalizações com frequências fundamentais ultrassônicas, porém, o estudo publicado no The Journal of the Acoustical Society of America prova o contrário.

    Focas-de-Weddell são as responsáveis pelos ruídos estranhos nas profundezas do estreito de McMudo, na Antártica
    Focas-de-Weddell são as responsáveis pelos ruídos estranhos nas profundezas do estreito de McMurdo, na Antártica

    Ao todo, nove tipos de cantos ultrassônicos foram capturados, alguns podendo atingir a frequência de até 50 kHz. Os sons incluem trinados, assobios e chilreios que soam de forma bastante estranha, mas às vezes são compostos de vários tons harmonizados.

    "Os chamados das focas-de-Weddell criam uma paisagem sonora sob o gelo quase inacreditável", disse Paul Cziko, professor da Universidade de Oregon (EUA) e principal autor de um novo estudo.

    Porém, só mesmo utilizando equipamentos específicos para poder chegar a essa informação, pois o ouvido humano só escuta na faixa sônica de 20 a 20.000 kHz, e a maioria dos sons recém-encontrados excederam 21 kHz, com alguns progredindo até 30 kHz. Um assobio agudo atingiu 49,8 kHz estridentes, e quando os selos harmonizaram vários tons, o ruído resultante pode exceder os 200 kHz.

    O biólogo Paul Cziko trabalha com câmera subaquática no observatório localizado a 21 metros abaixo da cobertura de gelo do mar no estreito de McMurdo

    Os pesquisadores acreditam que o motivo pelo qual as focas emitem os ruídos esteja envolvido na ecolocalização, o sonar biológico que animais como golfinhos e morcegos usam para se orientar em lugares escuros. 

    Mergulhador no estreito de McMurdo, na Antártica, observa uma foca-de-weddell nadando em sua direção
    Mergulhador no estreito de McMurdo, na Antártica, observa uma foca-de-weddell nadando em sua direção
    Tags:
    gelo, sons, focas, Antártica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar