13:41 24 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 80
    Nos siga no

    Hoje em dia, ter conhecimentos práticos já não basta para ser um profissional na área do petróleo. Agora é exigida capacidade de participar de cooperação internacional e do progresso tecnológico e científico.

     Estudantes do mundo inteiro procuram formação de qualidade, relevante para as maiores empresas mundiais.

    As principais universidades russas conseguem satisfazer estes critérios. Um dos líderes do ensino industrial na Rússia, a Universidade Estatal Técnica de Petróleo de Ufa, tem programas inéditos de formação de especialistas na área do petróleo em língua inglesa.

    O serviço de imprensa da universidade destaca o curso Petroleum Engineering, um programa de bacharelado na área do Petróleo e Gás (código de área de formação 21.03.01). O programa visa formar especialistas em uma ampla gama de atividades profissionais, inclusive extração industrial, preparação, transportação e armazenamento de petróleo e de gás. Os graduados poderão aplicar os conhecimentos teóricos e práticos obtidos em empresas especializadas ou continuar a atividade científica em instituições especializadas.

    As competências essenciais da especialidade profissional são introduzidas aos estudantes desde os primeiros dias do curso, comenta o reitor da universidade, Oleg Baulin.

    "A atenção principal é prestada ao acompanhamento de engenharia do sistema de busca, pesquisa, exploração de jazidas de hidrocarbonetos, extração industrial e preparação de petróleo e gás em terra e no mar, assim como a elaboração de projetos e exploração de instalações industriais, junto com a manutenção de segurança dos equipamentos de produção. Além disso, formamos especialistas na área do transporte via oleodutos e gasodutos com conhecimentos de todo o ciclo, desde a elaboração do projeto e construção até à manutenção, reparação e reconstrução de oleodutos e gasodutos. Nossos estudantes aprendem a usar as atuais tecnologias digitais para cumprir as tarefas profissionais", conta Oleg Baulin.

    O curso Chemical Engineering forma bacharéis especializados em tecnologia química de fontes naturais de energia e materiais de carbono (código de área de formação 18.03.01 – Tecnologia Química). Os graduados poderão ocupar cargos de engenheiros técnicos em refinarias de petróleo e de gás, em empresas petroquímicas e químicas, em armazéns de petróleo, exploradoras, transportadoras e empresas de armazenamento de petróleo e de gás, em instituições científicas especializadas, laboratórios e órgãos de fiscalização e gestão.

    Alunos estudam na biblioteca da renomada Universidade Nacional de Pesquisa Nuclear (MEPhI) de Moscou
    © Sputnik / Yevgeny Biyatov
    Alunos estudam na biblioteca da renomada Universidade Nacional de Pesquisa Nuclear (MEPhI) de Moscou

    Os estudantes aprendem a teoria e a prática da tecnologia química das fontes naturais de energia e materiais de carbono, os principais processos químicos e os dispositivos em que eles decorrem, os métodos de controle respetivos, aprendem a modelar os processos químicos e os sistemas de gestão correspondentes, a projetar equipamentos da indústria química e a utilizar os pacotes de programas aplicados.

    A Universidade Politécnica de Tomsk (TPU, na sigla em russo) também oferece cursos de petróleo e gás em inglês. Em 2001, a TPU lançou programas de mestrado internacionais em cooperação com a Universidade Heriot-Watt (Edimburgo, Escócia).

    A capacidade de formar especialistas de nível mundial na área de petróleo e gás é um desafio importante para todas as escolas superiores da Rússia, observa o diretor do Centro Heriot-Watt da TPU, Valery Rukavishnikov.

    "Ainda em 2001, a Politécnica de Tomsk estabeleceu cooperação acadêmica com a universidade britânica Heriot-Watt, oferecendo pela primeira vez na Rússia cursos de mestrado internacionais na área de exploração de jazidas e geologia. A sinergia de duas universidades que lideram na engenharia petroquímica – a Heriot-Watt e a TPU ocupam a 9a e 26a posições, respectivamente, no ranking global QS na área petroquímica – nos permite formar profissionais capazes de fazer parte de qualquer equipe interdisciplinar, de compreender os problemas da indústria de maneira sistêmica e cumprir as tarefas da empresa conjugando várias áreas científicas", conta ele à Sputnik.

    Mais de mil pessoas formaram-se no Centro Heriot-Watt da TPU nos quase 20 anos de sua existência. Muitas delas agora ocupam importantes cargos em empresas russas e estrangeiras, adiciona Rukavishnikov.

    Mais:

    Um OLED inédito para sua tela é desenvolvido na Rússia
    Detector russo permitirá saber como nascem raios cósmicos
    'Sonho de algo novo': por que brasileiros optam por estudar o idioma russo?
    Tags:
    ciência, instituições, hidrocarbonetos, Rússia, melhores universidades, petróleo e gás
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar