12:54 21 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    Arqueólogos iniciaram o estudo da estátua, que pode ter aproximadamente mil anos de idade.

    Uma enorme estátua de Buda sem cabeça, de aproximadamente nove metros de altura, foi encontrada parcialmente debaixo da terra em um complexo residencial, no sudoeste da China, segundo o portal Shine.

    A estátua, que pode ser milenar, estava coberta de vegetação em suas poucas partes visíveis. Os moradores não sabiam de sua existência até que, recentemente, trabalhos de limpeza foram realizados no local para reconstruir a fachada de um dos prédios.

    ​Um gigantesco Buda sem cabeça localizado em um complexo residencial foi recentemente descoberto em Chongqing, sudoeste da China. A estátua tem aproximadamente nove metros de altura e se estima que tenha cerca de 1.000 anos. Uma investigação arqueológica está em andamento.

    As imagens divulgadas nas redes sociais mostram o Buda literalmente debaixo de um bloco de apartamentos, como se fosse um suporte. A estátua possui as duas mãos sobre o abdômen e tem seu pé esquerdo danificado.

    Um morador de 60 anos afirmou que se recorda de a estátua estar ali quando era jovem e que naquela época ela tinha cabeça, que foi danificada posteriormente.

    Outro morador comentou que há muitos anos, no local, havia um templo budista, porém foi demolido quando a construção do complexo residencial se iniciou na década de 1980, ressaltando que havia escutado que a estátua tinha sido construída há mil anos.

    As autoridades responsáveis pelas relíquias culturais e arqueológicas iniciaram uma investigação para esclarecer a situação da estátua.

    Mais:

    Fortificação da Idade da Pedra em Jerusalém confirma relato da Bíblia, diz especialista
    Arqueólogo revela possível significado de inscrição em altar pagão de igreja em Israel (FOTO)
    Descoberta na Índia inscrição de pedra de uma das dinastias mais longas de todos os tempos (FOTO)
    Tags:
    China, arqueólogos, arqueólogo, arqueologia, descoberta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar