02:48 09 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    380
    Nos siga no

    No domingo (13), as autoridades israelenses abrirão o palácio do rei Herodes em Herodium, permitindo que turistas olhem 2.000 anos atrás e conheçam o estilo da vida luxuosa do líder tirânico da era romana.

    O destino turístico perto de Belém foi submetido a escavações durante 13 anos, após a descoberta do túmulo de Herodes.

    Arqueólogos acreditam que Herodes decidiu enterrar seu palácio nos últimos anos de vida, e esta decisão ocasionou lucros inestimáveis para a comunidade arqueológica por ter ajudado a preservar quase perfeitamente a grande parte do sítio arqueológico nos últimos 2.000 anos.

    O palácio do rei Herodes em Herodium, Israel
    © AFP 2021 / Menahem Kahana
    O palácio do rei Herodes em Herodium, Israel

    O rei Herodes seja talvez mais conhecido por ordenar o Massacre dos Inocentes na hora do nascimento de Jesus, segundo o Livro de Mateus na Bíblia.

    A Autoridade de Parques e Natureza de Israel vai reabrir o palácio no domingo (13), sendo a primeira vez quando os turistas poderão ver de perto a escada no arco de Herodium, uma sala de entrada e um teatro privado com 300 assentos.

    O palácio do rei Herodes em Herodium, Israel
    © AFP 2021 / Menahem Kahana
    O palácio do rei Herodes em Herodium, Israel
    "Este é um laboratório arqueológico incomparável", disse o arqueólogo Roi Porat, diretor das escavações, que o comparou com a preservação de Pompeia coberta por lava.

    Herodes foi o rei de Israel entre 37 a.C. e 4 a.C. Inicialmente, era mais próximo a tradições judaicas, mas gradualmente adotou mais gostos romanos ao longo do tempo, como demostram as pinturas e decorações que adornam seu palácio-mausoléu.

    Mais:

    'Domínio de Horus Rei Escorpião': arqueólogos decifram a mais antiga designação de local (FOTOS)
    Arqueólogo revela possível significado de inscrição em altar pagão de igreja em Israel (FOTO)
    Arqueólogos no Japão encontram objetos que teriam servido de comércio com a Coreia (FOTO)
    Tags:
    turistas, escavação, arqueologia, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar