17:47 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)
    0100
    Nos siga no

    Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) e o Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya estão preparados para ter a vacina Sputnik V produzida na Ucrânia, afirma RFPI.

    Desta forma, a produção da vacina russa contra o coronavírus SARS-CoV-2 ganhou mais um país parceiro para a produção do imunizante.

    "O RFPI e o Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya estão prontos para produzir a vacina na Ucrânia e solicitar o registro dos reguladores do país. A produção da vacina já foi realizada por uma das principais empresas farmacêuticas da Ucrânia, a Biolik. As instalações da empresa correspondem a todos os padrões de GMP [boas práticas de fabricação, na sigla em inglês] aplicáveis", afirma o RFPI em comunicado divulgado nesta terça-feira (8).

    O diretor-geral do RFPI, Kirill Dmitriev, e o diretor do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, Aleksandr Gintsburg, reuniram-se com o legislador ucraniano Viktor Medvedchuk para discutir a vacina russa.

    Caixa com vacinas Sputnik V contra a COVID-19 em aeroporto internacional de Moscou, Rússia, 2 de dezembro de 2020
    © Sputnik / Vladimir Astapkovich
    Caixa com vacinas Sputnik V contra a COVID-19 em aeroporto internacional de Moscou, Rússia, 2 de dezembro de 2020
    "Durante a reunião, falamos aos nossos parceiros sobre a eficácia, plataforma tecnológica e outras características da vacina e discutimos todas as nuances sobre sua possível produção na Ucrânia, o que ajudaria a reduzir significativamente os custos de logística", explicou Dmitriev.

    O diretor-geral do RFPI acrescentou que houve algumas mudanças positivas na atitude em relação à vacina por parte de estrangeiros, incluindo a União Europeia, que considera possível permitir que um estado-membro aprove a Sputnik V para uso especificamente naquele país, por meio de um procedimento de emergência.

    Em agosto, a Rússia se tornou o primeiro país a registrar uma vacina contra COVID-19, que foi batizada de Sputnik V. Os testes clínicos da vacina, desenvolvida pelo Centro Gamaleya, demonstraram que sua taxa de eficácia é superior a 90%. Dezenas de países já expressaram interesse em adquirir a vacina russa.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)

    Mais:

    Índia inicia testes clínicos da vacina russa Sputnik V
    Rússia será capaz de produzir 60 milhões de doses da vacina Sputnik V por mês
    Mais de 100 mil russos já foram vacinados com a Sputnik V, diz Ministério da Saúde da Rússia
    Argentina deve iniciar vacinação com a Sputnik V até o fim do ano, diz Alberto Fernández
    Tags:
    Ucrânia, Rússia, novo coronavírus, Sputnik V, vacina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar