13:18 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    Uma equipe internacional de astrônomos identificou uma nova fonte ultraluminosa de raios X (ULX, na sigla em inglês) na distante galáxia NGC 7090.

    O objeto, designado de NGC 7090 ULX3, foi descoberto pela sonda espacial Swift da NASA.

    As ULX são fontes pontuais que são tão brilhantes em raios X que cada uma emite mais radiação do que um milhão de sóis emitem em todos os comprimentos de onda. São menos luminosas do que os núcleos galácticos ativos, contudo têm luminosidade mais consistente do que qualquer outro processo estelar conhecido.

    Embora tenham sido realizados vários estudo sobre ULX, sua natureza básica continua sem explicação.

    Geralmente existe uma fonte ultraluminosa de raios X por galáxia em galáxias que as hospedam, porém foi descoberto que existem outras que têm muitas dessas fontes. A NGC 7090, localizada a 31 milhões de anos-luz da Terra, é um exemplo de tais galáxias.

    Com base nas observações conduzidas pelo aparelho Swift designado para detectar erupções de raios gama, a equipe de astrônomos liderada por Dominic Walton da Universidade de Cambridge, Reino Unido, descreveu em um recente estudo a detecção de uma nova fonte ULX na NGC 7090, relata portal Phys.org.

    ​Nova fonte transitória ultraluminosa de raios X detectada na galáxia NGC 7090.

    "Aqui relatamos sobre a descoberta e caracterização de uma nova fonte transitória ultraluminosa de raios X na galáxia NGC 7090 [...] utilizando observações do Observatório Neil Gehrels Swift, XMM-Newton, NuSTAR e Chandra", apontam astrônomos em seu artigo.

    É necessário conduzir mais monitoramento da NGC 7090 ULX3 para compreender melhor a verdadeira natureza da fonte de raio X neste sistema, o que colocaria mais limitações nas propriedades desta fonte.

    Mais:

    Descoberta colisão que deu forma à nossa galáxia há 11 bilhões de anos
    Universo pode ter ainda mais galáxias do que se acreditava, afirmam astrônomos
    Nossa galáxia se estende e se enrola, segundo último estudo de cientistas
    Tags:
    radiotelescópio, raio X, NASA, sonda espacial, galáxia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar