12:59 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    Os especialistas de asteroides da NASA anunciaram que dois asteroides se aproximarão de nosso planeta em 29 de novembro.

    O Centro de Estudos de Objeto Próximos à Terra (CNEOS, na sigla em inglês), da agência espacial norte-americana NASA, publicou em seu site dados detalhados do asteroide 2000 WO107. A NASA confirmou que o asteroide passará pela Terra no domingo (29).

    O corpo celeste passará perto da Terra às 07h09 no horário da Brasília. Estima-se que o asteroide seja muito grande, com um tamanho entre 365 metros e 780 metros de diâmetro.

    A NASA revelou que atualmente o asteroide tem a impressionante velocidade de 25,07 quilômetros por segundo.

    No entanto, não será possível ver o asteroide da Terra. Isso porque 2000 WO107 se aproximará do nosso planeta a 0,02876 de unidade astronômica (4.302.435 quilômetros). Uma unidade astronômica equivale à distância média entre a Terra e o Sol.

    A agência espacial norte-americana classifica este corpo celeste como Objeto Próximo à Terra (NEO, na sigla em inglês), dado que o asteroide chegará a menos de 1,3 de unidade astronômica da Terra.

    Além disso, no sábado (29), o asteroide 2020 WC2 também se aproximará da Terra, segundo CNEOS. Este asteroide é consideravelmente menor, com 55 metros de diâmetro, e possui velocidade também significativamente menor do que o 2000 WO107, 22,33 km/s.

    Ambos os asteroides são classificados como asteroides da classe Apollo, descrevendo sua trajetória em direção da órbita da Terra. Não há nenhuma possibilidade de colisão desses asteroides com o nosso planeta.

    Mais:

    Marte já foi atingido por 'superinundações' de proporções impensáveis, afirma estudo
    Amostras de solo do asteroide Ryugu podem revelar segredos do Universo, acreditam cientistas
    Atmosfera da Terra pode ter sido tão tóxica como a de Vênus, revela estudo
    Tags:
    NASA, asteroide, Terra, Sol, corpo celeste
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar