09:07 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1131
    Nos siga no

    A NASA afirmou em uma declaração a sua expectativa para que a China compartilhe os dados obtidos durante a missão lunar do rover Chang'e.

    "Com o Chang'e 5, a China lançou um esforço para se juntar aos EUA e a antiga União Soviética para obter amostras lunares", afirmou a NASA em seu Twitter.

    "Nós esperamos que a China compartilhe os dados com a comunidade científica global para elevar nossa compreensão sobre a Lua, assim como nossas missões Apollo fizeram e o programa Artemis fará", ressaltou.

    ​Com o Chang'e 5, a China lançou um esforço para se juntar aos EUA e a antiga União Soviética para obter amostras lunares. Nós esperamos que a China compartilhe os dados com a comunidade científica global para elevar nossa compreensão da Lua como nossa missão Apollo fez e o programa Artemis fará.

    Na segunda-feira (23), a China lançou o rover Chang'e, que deve pousar na Lua e retornar com amostras do solo lunar. A missão deve durar 23 dias.

    Espera-se que o rover (veículo robótico utilizado na exploração espacial) retorne à Terra com aproximadamente dois quilos de solo lunar. Caso tenha êxito, a missão Chang'e será a primeira desde 1970 a entregar regolito à Terra, feito que apenas a União Soviética e os EUA haviam realizado.

    Anteriormente, o diretor da Administração Espacial Nacional da China (CNSA, na sigla em inglês) anunciou que após coletar amostras de solo lunar, eles "revelarão à comunidade internacional como lidar com as amostras de regolito e conduzir as pesquisas de acordo com isso".

    Mais:

    NASA pode ter descoberto vida em Vênus em 1978 sem saber, de acordo com estudo
    Sonificação do Universo: NASA 'traduz' imagens de telescópios da Via Láctea para sons (VÍDEO)
    Sonda da NASA detecta pela 1ª vez imagens nítidas de nanojatos em coroa solar (VÍDEO)
    Tags:
    sonda espacial, China, Lua, Terra, NASA, NASA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar