09:14 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 90
    Nos siga no

    Uma equipe internacional liderada pelo Centro de Astrobiologia (CAB) descobriu, pela primeira vez, a largura da banda de absorção na luz visível, que é procedente de uma grande amostra de estrelas.

    Nos espectros da luz derivados das estrelas foram observadas linhas ou bandas obscurecidas, causadas pela absorção da luz por meio interestelar.

    Isso seria como um imposto que a luz emitida pelas estrelas deve pagar por atravessar o meio interestelar até chegar aos telescópios.

    Algumas destas linhas do espectro possuem uma origem conhecida, em forma de átomos como o sódio e o cálcio ou de moléculas como o CH, porém, a origem de outras bandas é desconhecida.

    Em um recente estudo liderado pelos pesquisadores do CAB e publicado na revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, foi detectado uma ampla banda de absorção interestelar centrada próxima dos 7.700 Angstroms (unidade de medida de comprimento equivalente a 10⁻¹⁰ m) de comprimento de onda.

    Ou seja, trata-se da primeira banda de grande absorção detectada no alcance óptico do espectro eletromagnético e é significativamente mais larga que as numerosas bandas interestelares difusas.

    Esta nova banda possivelmente estava parcialmente oculta atrás da chamada banda telúrica A, produzida pelo oxigênio molecular (O2) da atmosfera terrestre.

    Imagem mostra o aglomerado de galáxias Perseu
    Imagem mostra o aglomerado de galáxias Perseu

    Posteriormente, esta banda foi detectada em uma grande amostra de estrelas de diversos tipos, como as estrelas de tipo OB, supergigantes de tipo BA e gigantes vermelhas.

    "A ideia básica é que, até agora, todas as bandas de absorção do meio interestelar eram relativamente estreitas e esta é aproximadamente cinco vezes mais larga do que a maioria conhecida até então", comunicou Jesús Maíz Apellániz, pesquisador do CAB.

    A descoberta da nova banda ajudará a compreender melhor o comportamento e os componentes do meio interestelar.

    Mais:

    Atmosfera de um dos exoplanetas mais quentes da galáxia está repleta de metais vaporizados
    Hubble registra VÍDEO de supernova em galáxia espiral a 70 milhões de anos-luz da Terra
    Telescópio flagra 6 galáxias presas à teia de buraco negro supermassivo (FOTO, VÍDEO)
    Tags:
    banda larga, banda, espectro eletromagnético, galáxias, estudos, estudo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar