08:47 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Uma equipe de cientistas identificou uma antiga parte do oceano Pacífico ao encontrar vestígios do seu leito marinho antecedente, que é estendido por centenas de quilômetros debaixo da China.

    Esta laje rochosa que revestia o fundo do Pacífico é uma relíquia da litosfera oceânica, que é a camada externa mais distante da superfície terrestre, composta pela crosta e por partes sólidas mais externas da camada superior.

    A camada da superfície superior é constituída por diversos fragmentos de placas tectônicas, que se movem e mudam lentamente na superfície, ocasionalmente chocando entre si.

    Durante estas colisões, um processo geológico chamado subducção de placas pode ocorrer, processo no qual uma placa é forçada debaixo da outra em zonas de subducção e termina sendo impulsionada cada vez mais, até o interior da Terra.

    Limites das placas tectônicas no nordeste da China
    Limites das placas tectônicas no nordeste da China

    Em um novo estudo, publicado na Nature Geoscience, cientistas chineses e norte-americanos testemunharam este fenômeno épico, que ocorreu nas profundezas do planeta.

    Graças a uma rede gigante com mais de 300 estações sísmicas espalhadas pelo nordeste da China, os pesquisadores puderam analisar o evento em um ponto muito profundo, obtendo imagens de partes da placa tectônica que costumavam estar debaixo do oceano Pacífico sendo empurradas para a zona de transição de nível médio do manto, em um profundidade que varia entre 410 e 660 quilômetros debaixo da superfície terrestre.

    Ilustração nos processos ocorridos na placa do Pacífico
    Ilustração nos processos ocorridos na placa do Pacífico

    A descoberta foi resultado de anomalias que estavam relacionadas com os lados superior e inferior da placa de imersão, aponta estudo.

    "Com base nas análises sismológicas detalhadas, foi interpretado que a descontinuidade superior era a Descontinuidade de Mohorovicic da laje abduzida [fronteira entre a crosta e o manto terrestre]. A menor descontinuidade provavelmente ocorreu devido o derretimento parcial da sub-laje da astenosfera em condições hidratadas na parte da laje que dá ao mar", afirmou o geólogo Qi-Fu Chen da Academia chinesa de Ciências.

    Graças às novas imagens, os cientistas podem compreender melhor o que acontece com uma laje abduzida quando chega a esta parte da zona de transição, incluindo sua deformação e o quanto de água que se perde na sua crosta oceânica.

    Mais:

    Sistema bizarro com 3 anéis de formação planetária 'desalinhados' é detalhado (FOTO)
    Bactérias são capazes de viajar entre planetas, segundo experimento realizado na EEI
    Idade revelada do núcleo da Terra permitiria compreender mistérios de outros planetas
    Tags:
    placa tectônica, China, cientistas, estudos, estudo, descoberta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar