09:11 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    O rio subterrâneo gigante seria proveniente do derretimento de camadas de gelo profundas da região, e se confirmado, pode fornecer uma visão adicional para futuras previsões de mudanças climáticas.

    Apelidado de Dark River (Rio Escuro na tradução em inglês), o hipotético curso de água pode se estender por 1.000 quilômetros correndo em um estado de escuridão constante muito abaixo da superfície da Groenlândia até o fiorde Petermann, no noroeste do país, segundo pesquisa publicada pela Universidade de Hokkaido, no Japão. Os cientistas desenvolveram a pesquisa utilizando radares que mapearam o leito rochoso da Groenlândia enterrado entre dois a três mil metros de gelo.

    "Os resultados são consistentes com um longo rio subglacial, mas permanece uma incerteza considerável. Por exemplo, não sabemos quanta água, se houver, está disponível para fluir ao longo do vale, e se realmente sai no fiorde de Petermann. Não sabemos se é recongelada ou se escapa do vale ao longo do caminho", diz Christopher Chambers, cientista do Instituto de Ciência de Baixa Temperatura da Universidade de Hokkaido.

    Numerosos estudos nas últimas duas décadas sugeriram que essas trincheiras, vales ou "enormes cânions" poderiam estar ocultos no ambiente subglacial. Da mesma forma, também sugerem que a água líquida poderia fluir na parte inferior desses recursos. No entanto, devido a lacunas nos dados, ainda não se sabe se todos os vales estão conectados em um rio longo e sinuoso, ou se apenas são segmentos de fenômenos desconectados. Também não há conhecimento sobre o comportamento da água no local.

    O vale e o possível rio fluindo do interior profundo da Groenlândia para o fiorde Petermann, bem abaixo da camada de gelo da região (500 metros abaixo do nível do mar)
    O vale e o possível rio fluindo do interior profundo da Groenlândia para o fiorde Petermann, bem abaixo da camada de gelo da região (500 metros abaixo do nível do mar)

    Em um novo estudo, Chambers e equipe exploraram a possibilidade de que o vale não está dividido em pedaços separados, mas sim que corre continuamente como um longo rio. Tal possibilidade é plausível dado ao fato de que a segmentação vista na modelagem anterior pode ter sido uma ilusão. Elevações fantasmas seriam resultantes de modelagem enganosa em regiões de dados dispersos, ao invés de trazerem características territoriais concisas.

    "Os aumentos ocorrem onde os dados são interpolados para preencher as lacunas entre onde o radar obteve dados confiáveis ou não. Isso sugere que as elevações do vale podem não ser reais", diz os cientistas no artigo publicado sobre o novo estudo no site A Criosfera.

    Nessa nova modelagem, os pesquisadores presumiram que o Dark River é de fato um recurso contínuo. Com base nesse cenário, as simulações sugeriram que a hidrovia flui do centro da Groenlândia para o mar, com água líquida percorrendo a via de forma ininterrupta.

    "Ao longo de sua extensão, o caminho do vale progride gradualmente descendo uma encosta da superfície de gelo, causando uma redução na pressão da camada de gelo que pode permitir o fluxo de água ao longo de seu caminho", afirmaram os cientistas.

    Se Dark River for real, significa que alcançamos um novo nível para análise do comportamento das camadas de gelo da Groenlândia, e que essa análise pode fornecer uma predição sobre o grande impacto no futuro do aumento do nível do mar.

    Mais:

    Degelo do Ártico está abrindo novas rotas para Marinha da China, avisa almirante britânico
    Povos da Idade do Bronze podem ter resposta para sobrevivência humana em mudanças climáticas
    Grande explosão estelar pode ter desencadeado Era do Gelo na Terra
    Mudanças climáticas obrigaram neandertais a inovar, consideram arqueólogos (FOTO)
    Tags:
    mudança climática, rio, Groenlândia, degelo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar