01:17 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    110
    Nos siga no

    A temperatura média do gás em todo o Universo aumentou mais de dez vezes nos últimos dez bilhões de anos, atingindo atualmente 1999726,85 graus Celsius, segundo aponta novo estudo.

    "As nossas novas medições fornecem uma confirmação direta do trabalho de Jim Peebles, que expôs a teoria de como a estrutura de larga escala se forma no Universo", afirmou Yi-Kuan Chiang, autor principal do artigo e pesquisador do Centro de Cosmologia e Física Astropartículas da Universidade de Ohio, EUA.

    A estrutura de larga escala do Universo refere-se aos padrões globais de galáxias e aglomerados de galáxias em escalas além de galáxias individuais e é formada pelo colapso gravitacional da matéria escura e do gás.

    "À medida que o Universo evolui, a gravidade junta matéria escura e gás no espaço em galáxias e aglomerados de galáxias. Esse processo é violento, tão violento que mais e mais gás é colidido e aquecido", explicou Chiang.

    Chiang e a sua equipe utilizaram um novo método que lhes permitiu calcular a temperatura do gás mais longe da Terra, o que significa mais para trás no tempo, e compará-lo com gases mais perto no nosso planeta, ou seja, perto de momento presente, avança portal Sci-News. 

    Os cientistas utilizaram dados coletados pelo satélite Planck, da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), e pelo telescópio Sloan Digital Sky Survey para entender a variação da temperatura do Universo ao longo do tempo.

    À medida que o Universo evolui, as concentrações da matéria são rodeadas por halos de gás que estão ficando cada vez maiores e mais quentes
    À medida que o Universo evolui, as concentrações da matéria são rodeadas por halos de gás que estão ficando cada vez maiores e mais quentes

    A seguir, os dados foram combinados e os pesquisadores elaboraram distâncias dos gases aquecidos por perto e mais longe com as medidas do desvio espectral para o vermelho, uma referência usada pelos astrofísicos para calcular a idade cósmica a partir da qual objetos distantes são observados.

    O nome vem do tamanho das ondas de luz: quanto mais longe um objeto está no Universo, maior é o comprimento de onda de luz. Ou seja, a luz que vemos dos objetos distantes é mais antiga do que a luz dos que estão mais próximos, já que a luz dos objetos distantes precisou percorrer uma distância maior até alcançar o nosso planeta.

    Foi descoberto que os gases no Universo atualmente atingem temperaturas de aproximadamente dois milhões de graus Celsius em torno de objetos mais próximos da Terra. Isso é cerca de dez vezes a temperatura dos gases em torno de objetos mais distantes e mais para trás no tempo.

    Mais:

    Buracos negros hipotéticos podem conter 'universo em expansão' e muito mais surpresas, diz estudo
    Astrônomos descobrem na atmosfera de Titã molécula nunca antes encontrada no Universo
    Astrofísicos podem ter descoberto pela 1ª vez matéria oculta do Universo
    Tags:
    aquecimento, Terra, matéria escura, Universo, galáxias
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar