00:36 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    130
    Nos siga no

    Os pesquisadores afirmam que a descoberta pode ajudar no desenvolvimento de materiais sintéticos que brilham no escuro sem necessidade de outra fonte de energia.

    Especialistas da Universidade de Turku, Finlândia, descobriram a origem do brilho de um mineral conhecido como sodalita, que gera uma luminescência no escuro.

    O mineral foi descoberto no século XIX e pode ser encontrado no Afeganistão, Groenlândia, Canadá e Paquistão.

    A sodalita emite um leve brilho de tonalidade rosa quando é partida ou colocada em um local escuro, porém perde-o quando está em um local iluminado.

    Um recente estudo publicado na revista Chemistry of Materials indica que o efeito luminoso depende do equilíbrio das concentrações de enxofre, potássio, ferro e titânio, sendo que este último elemento é o que brilha, devido à transferência de elétrons.

    No entanto, apenas as concentrações de titânio não são suficientes para criar o brilho, já que requer a combinação correta de outros elementos. Por isso, nem todas as sodalitas brilham.

    De acordo com os pesquisadores, a descoberta pode ajudar a desenvolver materiais sintéticos que brilham no escuro sem necessidade de outra fonte de energia.

    "Realizamos muitas pesquisas com as sodalitas sintéticas e conseguimos desenvolver um material com um brilho claramente mais longo que o da sodalita natural", afirmou Isabella Norrbo, especialista em química de materiais da Universidade de Turku.

    "Com estes resultados, obtivemos valiosa informação sobre as condições que afetam o brilho das sodalitas. Embora a natureza não tenha sido capaz, neste caso, de criar um material com um brilho tão eficaz quanto nos materiais sintéticos, ela ajudou de maneira significativa no desenvolvimento de materiais com brilho cada vez mais eficazes", concluiu Mika Lastusaari, líder da pesquisa.

    Mais:

    Ouro à prova de crises: por que nem mesmo coronavírus consegue rebaixar esse metal precioso?
    FOTO mostra maior diamante colorido da história da Rússia
    Lua está 'enferrujada' nos polos, descobrem cientistas (FOTO)
    Tags:
    Finlândia, universidades, universidade, química, mineral, brilho, estudos, estudo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar