04:50 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    Um quadro de difícil convivência entre diferentes humanos, o Homo Sapiens e o homem de Neandertal, é o que descreve um biólogo evolutivo britânico.

    Eram várias as espécies humanas que povoavam a Terra há centenas de milhares de anos: os neandertais (Homo neanderthalensis), que habitavam as estepes europeias; os denisovanos, seus parentes próximos que assentaram na Ásia; e outros um pouco mais primitivos, como o Homo erectus e o Homo rhodesiensis, cujos restos foram encontrados nos territórios das atuais Indonésia e África Central, respectivamente.

    Possivelmente houve outros, que ainda continuam desconhecidos, mas o fator determinante é que no sul da África evoluiu uma nova espécie: o Homo sapiens – ou seja, nós, o homem atual –, que de forma violenta acabou com essa diversidade.

    Assim sugere um artigo publicado no portal The Conversation por Nicholas R. Longrich, professor titular de Biologia Evolutiva e Paleontologia na Universidade de Bath (Reino Unido).

    Mapa das rotas de migração do Homo sapiens
    Mapa das rotas de migração do Homo sapiens

    A divisão da humanidade em duas grandes espécies se deu há 600 mil anos. Um grupo ficou na África evoluiu até o que nós somos. O outro se dirigiu por terra até a Ásia e logo Europa, se convertendo nos neandertais. Foi uma espécie irmã, que evoluiu paralelamente.

    Longe de conviver ambas como Adão e Eva no jardim de Éden, a "biologia e paleontologia pintam um quadro mais escuro", acredita o cientista. Os neandertais, lutadores hábeis e guerreiros perigosos, não tinham na escala evolutiva outros rivais além dos humanos modernos. E essa guerra pela supremacia durou 100 mil anos, salienta Longrich.

    Por que tantos anos?

    Os neandertais se pareciam muito aos Homo sapiens, tanto no crânio e anatomia em geral como no DNA, que ambas as espécies compartilhavam em 99,7%.

    Pintura de neandertais feita pelo artista Charles R. Knightb
    Pintura de neandertais feita pelo artista Charles R. Knight

    De qualquer forma, os registros arqueológicos confirmam a agressividade das guerras que empreendiam ambos pelo controle de território.

    Grandes caçadores, os neandertais resistiram à expansão do Homo sapiens durante 100 mil anos.

    "Por que levamos tanto tempo para sair da África?" A pergunta é pertinente não porque "o ambiente fosse hostil, mas porque os neandertais já estavam prosperando na Europa e Ásia", defende o professor ao atribuir essa primazia à estrutura robusta dos neandertais.

    Finalmente, a situação mudou de forma drástica a favor de nossa espécie. Talvez fosse a invenção de armas mais avançadas como arcos e flechas, dardos e bastões de arremesso, o que permitiu ao Homo sapiens eliminar seu rival.

    Mais:

    Genoma neandertal faz algumas pessoas sentirem mais dor do que outras, diz estudo
    Mandíbula encontrada em Israel pode mudar todo o conceito da evolução humana (FOTO)
    Evolução 'paralela' dos polvos poderia fazer 'concorrência' aos humanos?
    Tags:
    paleontologia, homo sapiens, ciência, evolução, humanidade
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar