01:54 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 230
    Nos siga no

    Um túmulo extremamente raro foi desenterrado em Hestnes, no condado norueguês de Trondelag, levantando uma série de questões entre arqueólogos.

    Encontrar túmulos de câmaras de prestígio, por si só, não é o único descobrimento raro a acontecer no local em questão, mas os restos mortais de uma mulher, cujos cálculos informam que foi enterrada cerca de mil anos atrás, informou a emissora norueguesa NRK.

    A enorme descoberta pode consistir em uma pista sobre as origens e o status social da falecida.

    Escavações arqueológicas da cidade de Trondelag, na Noruega
    Escavações arqueológicas da cidade de Trondelag, na Noruega

    De acordo com o arqueólogo e gerente de projeto, Raymond Sauvage, as tumbas de câmara eram mais populares entre os moradores da cidade, já que esse tipo de sepultura era amplamente difundido em Birka, na Suécia, bem como em antigas áreas dinamarquesas.

    O que confere a natureza incomum à descoberta deste túmulo é o fato histórico de sepulturas de câmara serem "elitizadas e frequentemente encontradas em contextos urbanos ou pelo menos em lugares com coleções de sepulturas maiores", segundo Marianne Moen, pós-doutoranda na Universidade de Oslo, especializada na Idade Viking e Papéis de Gênero.
    Fivela encontrada por arqueólogos noruegueses durante a escavação de uma sepultura viking em Trondelag, na Noruega
    Fivela encontrada por arqueólogos noruegueses durante a escavação de uma sepultura viking em Trondelag, na Noruega

    Os pesquisadores explicam que era normal os vikings viajarem para longe para construir alianças e amizades, essenciais para sociedade naquela época. Sem surpresa, os casamentos arranjados também faziam parte das tradições. Por exemplo, diversos materiais encontrados na sepultura em análise podem indicar que a mulher é originária do sudeste escandinavo, tendo sido enterrada segundo sua própria cultura. Tal achado também pode indicar o seu status quo elevado. 

    "Encontrar uma mulher em um túmulo distinto de elite, em uma área onde esses túmulos não são comuns, me diz que aqui estamos lidando com uma pessoa que era importante na comunidade local. Aqui podemos aprender algo sobre os contatos culturais potenciais. Manifestações de influência de outras áreas também são vistas", ponderou Marianne Moen.

    Colar de missangas encontrado no túmulo desenterrado em Trondelag, na Noruega
    Colar de missangas encontrado no túmulo desenterrado em Trondelag, na Noruega
    Dentro da tumba, os arqueólogos encontraram restos de dentes e ossos, e se o material estiver bem preservado, a análise pode fornecer respostas sobre quem era esta mulher e de onde veio.

    A Era Viking (entre 793-1066 d.C.) foi um período de conquistas territoriais dos povos nórdicos, também conhecidos como vikings, que estabeleceram parte de sua cultura na Islândia, Irlanda, Ilhas Britânicas e Gronelândia, chegando até a América do Norte (que eles chamaram de Vinlândia).

    Mais:

    DNA revela pistas sobre misteriosa tumba do 'chefe de 6 cabeças' na Escócia (FOTO)
    Mistério da 'batalha mais antiga da Europa' é revelado na Alemanha (FOTOS)
    Inscrição milenar é descoberta em ruínas das Colinas de Golã (FOTOS)
    Tags:
    descoberta, arqueologia, cultura, História, Noruega, Escandinávia, vikings
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar