01:13 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 50
    Nos siga no

    O meteorito Hamburgo foi recuperado em menos de dois dias após cair sobre um lago congelado em Michigan há dois anos.

    A rápida recuperação permitiu uma análise que pode esclarecer o papel fundamental destas rochas na entrega dos componentes básicos para a vida na Terra.

    "O Hamburgo é um dos poucos meteoritos que foi recuperado rapidamente de uma superfície congelada e entregue a instituições científicas, e isso é o que torna este meteorito extraordinário", afirma Philipp Heck, curador do Museu Field de Chicago e autor principal do estudo.

    A bola de fogo brilhante, que caiu nos EUA em 16 de janeiro de 2018, foi rapidamente recuperada para evitar contaminação devido à exposição à água, o que impediria os cientistas de estudá-la.

    ​Meteorito que caiu em Michigan tem compostos orgânicos "intactos".

    Durante o estudo da bola de fogo, os cientistas recuperaram compostos orgânicos extraterrestres intactos e imaculados, ou seja, à base de carbono, moléculas que foram formadas dentro do asteroide principal da rocha.

    "Assim que obtém água, o metal começa a se oxidar e os minerais como a olivina são alterados [...]. A água também traz contaminantes através das diversas fendas, que geralmente atravessam os meteoritos, as fendas que são formadas quando o meteorito foi expulso de seu asteroide principal durante um evento de impacto anterior", detalhou Heck.

    Heck e a estudante graduada da Universidade de Chicago, Jennika Greer, empregaram diversos métodos, que incluem radar meteorológico, microscopia, espectroscopia, diferentes tipos de espectrometria de massas, magnetometria e exploração por tomografia computadorizada para analisar a rocha espacial.

    O meteorito Hamburgo foi classificado como condrito H4, que é relativamente raro, já que apenas 4% de todos os meteoritos que caem na Terra pertencem a este grupo, segundo o portal SciTechDaily.

    Meteorito (imagem referencial)
    Meteorito (imagem referencial)

    Isso significa que alguns de seus componentes originais, como os côndrulos "ainda estão conservados e visíveis", ressaltou Heck.

    Meteoritos como este podem ajudar a explicar como estes compostos chegaram até a Terra durante seu período primordial, já que possuem alguns dos ingredientes básicos, dos quais a vida poderia surgir há mais de três bilhões de anos.

    No total, a equipe encontrou 2.600 diferentes compostos orgânicos no meteorito Hamburgo.

    "Este meteorito de condrito comum era rico em matéria orgânica, o que reforça a hipótese de que os meteoritos tiveram um papel importante na entrega de compostos orgânicos à Terra primitiva", concluiu.

    Mais:

    Encontrados fragmentos de meteorito que caiu na Espanha em 1703 (FOTOS)
    Meteorito ou ETs? Explosão de corpo celeste na Armênia deixa pessoas perplexas (VÍDEO)
    Lago indiano criado por impacto de meteorito torna-se misteriosamente pink (FOTO, VÍDEO)
    Tags:
    Terra, Terra, cientistas, componentes, rocha, descoberta, estudo, meteorito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar