04:47 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    O conjunto de peças ósseas em que os cientistas encontraram o objeto foi desenterrado há mais de 50 anos na Tanzânia, mas até agora não tinha sido estudado com profundidade.

    Um grupo internacional de antropólogos identificou dentro de um conjunto de 52 peças pré-históricas escavadas há mais de 50 anos, mas pouco estudadas, uma ponta dentada fabricada em osso pelo extinto Homo erectus, há mais de 800 mil anos.

    Durante a pesquisa, publicada recentemente na revista científica Journal of Human Evolution, os cientistas analisaram as 52 peças de osso provenientes das escavações lideradas por Mary Leakey, uma das paleoantropólogas mais reconhecidas e influentes da história, no final da década de 1960 e início da década de 1970, na garganta de Olduvai, na Tanzânia.

    Após a realização de uma série de análises tafonômicas (estudo dos processos de fossilização e a formação das jazidas de fósseis), os antropólogos foram capazes de determinar que ao menos seis das peças estudadas eram ferramentas de osso, entre as quais se destaca uma ponta dentada fabricada há mais de 800 mil anos, considerada a mais antiga do gênero.

    De acordo com os pesquisadores, a ponta dentada da garganta de Olduvai não mostra sinais de ter sido completada ou fixada a um cabo ou mastro, assim, a forma como seus criadores a utilizavam continua a ser desconhecida.

    Instrumentos de ossos de Camas II-IV, garganta de Olduvai: instrumentos confirmados incluem a pré-forma mais antiga de ponta farpada de osso, que antecede as demais por pelo menos 700 mil anos. Homo erectus foi provavelmente o criador e o usuário primário de instrumentos de ossos na garganta de Olduvai, Tanzânia.

    Objetos desse gênero foram considerados como ferramentas de uso exclusivo do Homo sapiens, que provavelmente os usaram para pegar peixe e caçar grandes espécies terrestres. O exemplo mais antigo de uma ponta de osso dentada que era conhecido foi recuperado de um sítio na África central e foi datado com cerca 90 mil anos.

    A antiguidade da ponta de osso, assim como de outras quatro ferramentas estudadas, foi determinada em mais de 800 mil anos graças ao fato de que o estrato onde foram encontradas mostra evidência de uma conhecida inversão do campo magnético terrestre, ocorrido há cerca de 781 mil anos. Do mesmo modo, os acadêmicos destacaram outro dos objetos estudados que data há aproximadamente 1,7 milhão de anos.

    Mais:

    Grande e robusto, edifício romano é descoberto na Suíça (FOTO)
    Descoberto segredo de besouro diabólico, capaz de sobreviver a atropelamento de carro (VÍDEO)
    Peixe de águas subterrâneas encontrado na Índia é 'fóssil vivo' (FOTO)
    Arqueólogos encontram no Egito mais 80 sarcófagos coloridos e lacrados de 2.500 anos (FOTOS)
    Tags:
    antropologia, antiguidade, fóssil, arqueologia, Tanzânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar