03:59 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo enfrenta COVID-19 em meados de outubro (78)
    0 50
    Nos siga no

    "Perdi muito peso porque não tenho prazer em comer, só sinto a textura da comida e nada mais", lamenta a jovem estudante.

    A portuguesa Marta Batista, estudante de 21 anos da Universidade West London, Reino Unido, testou positivo para COVID-19 em março. Embora quase oito meses tenham se passado, a jovem relata ao tabloide Daily Mail que continua sofrendo com sintomas da doença: perda do paladar e do olfato.

    A aspirante a atriz explica que além desses sintomas persistentes, teve febre e ficou debilitada por alguns dias, ainda em março.

    Em junho, Marta começou a distinguir cheiros fortes e perfumes, mas indica que o cheiro e gosto de "plástico podre" é onipresente. Dessa forma, a jovem não tem se alimentado bem e, como consequência, perdeu quase oito quilos.

    "Estou perdendo peso porque a comida dá vontade de vomitar, estou perdendo a esperança. Não poder sentir o gosto da comida é horrível", comenta a estudante.

    A jovem disse que por algum tempo tentou usar o sintoma persistente da COVID-19 para se alimentar melhor. "Não costumo comer frutas e vegetais, assim, quando o gosto da comida desapareceu, no começo fiz sucos usando todas as frutas e vegetais que consegui". Mas admite que sonha com a sobremesa favorita e teme que seu olfato e paladar nunca voltem.

    "Sinto-me mais ansiosa, porque estou muito magra neste momento […] olho-me no espelho e não quero me ver assim, então isso definitivamente afetou a minha saúde mental", lamenta Marta.

    Recentemente, a University College London divulgou um estudo que sugere que a perda de olfato e/ou paladar pode ser considerado sintoma-chave para diagnóstico da COVID-19.
    Tema:
    Mundo enfrenta COVID-19 em meados de outubro (78)

    Mais:

    Testes de coronavírus poderiam estar contando vestígios inativos do SARS-CoV-2
    Estudo confirma que animais e humanos podem transmitir SARS-CoV-2 entre si
    Cientistas encontram SARS-CoV-2 em tecido cerebral de cadáveres
    IMAGENS detalhadas da estrutura do SARS-CoV-2 ajudam a compreender como vírus ataca células
    Tags:
    comida, Reino Unido, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar