19:35 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 100
    Nos siga no

    Mais de 100 tumbas contendo objetos raros do período entre 2100 a.C. e 221 a.C. foram desenterradas no recinto de uma escola na província chinesa de Guangdong.

    Durante as escavações, que começaram em julho e terminaram neste mês, os pesquisadores encontraram centenas de artefatos bem preservados das mais importantes dinastias chinesas.

    Entre os objetos encontrados estavam 125 tumbas antigas, artefatos em bronze e jade, peças de cerâmica, incluindo estatuetas muito realistas representando animais domésticos e aves, segundo o Instituto Municipal de Patrimônio Cultural e Arqueologia de Guangzhou, citado pela emissora estatal chinesa CGTN.

    Os vestígios pertencem a diversas dinastias chinesas, incluindo a Hang, Ming e Qing, sendo que as descobertas mais importantes são do período pré-dinastia Qin, que abrange os anos de 2100 a.C. até 221 a.C., quando começou o período Qin.

    Esta é a primeira vez que materiais relevantes desta época foram encontrados em Guandong.

    Entre as peças valiosas estão ainda vasos de cerâmica, um punhal, uma espada e um machado de bronze, bem como um fascinante anel de jade. Ao todo, foram encontradas 470 peças antigas no local.

    Mais:

    Copos de luxo italianos, possivelmente do séc. XVII, foram descobertos na costa da Bulgária (FOTOS)
    Massacre da Idade do Ferro é descoberto na Espanha (FOTOS)
    Descoberto no Japão um dos mais antigos manuscritos sobre os ensinamentos de Confúcio (FOTO)
    Tags:
    China, arqueólogos, arqueólogo, arqueologia, escavação, descoberta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar