15:57 20 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    4280
    Nos siga no

    A gigante tecnológica chinesa afirma que pretende desenvolver um sistema operacional totalmente aberto para desenvolvedores de aplicativos e serviços.

    Na abertura do evento Huawei Developer Conference 2020, nesta quinta-feira (10), a empresa de tecnologia anunciou que pretende fazer um sistema operacional com tecnologia para "romper os limites do hardware e criar uma experiência integrada".

    A nova versão do sistema operacional da gigante chinesa, Harmony 2.0, será utilizado por todos os smartphones da Huawei a partir de 2021, garante Richard Yu, diretor-executivo da empresa.

    Além do sistema operacional, a Huawei também lançou sua alternativa do Google, Huawei Mobile Services (HMS), em março, em uma tentativa de reduzir a dependência de empresas de tecnologia dos EUA após uma proibição comercial de mais de 70 empresas chinesas pela Administração Trump.

    Temos um dispositivo para tudo o que fazemos. Sistema Operacional Harmony 2.0 aproveita a tecnologia para romper os limites do hardware e criar uma experiência integrada.​

    Sanções

    O governo dos EUA começou a introduzir restrições contra a gigante chinesa em 2019, citando suposto roubo de tecnologia. No mesmo ano, o Departamento de Comércio dos EUA proibiu os provedores de Internet de usar produtos da Huawei e as empresas de tecnologia dos EUA de vender tecnologias (hardware e software) para a empresa de Pequim sem obter primeiro uma licença especial.

    A Huawei teve de abandonar o sistema operacional Android, do Google, e começar a procurar sistemas operacionais alternativos. A empresa chinesa nega as alegações e disse que receberia bem qualquer verificação de segurança independente de seus produtos.

    Mais:

    Huawei ultrapassa Samsung e Apple e é maior vendedora de smartphones do mundo, diz relatório
    Google quer transformar smartphones Android em detectores de terremoto mundiais
    Desenvolvida bateria nuclear 'eterna': carregar celular seria coisa do passado?
    Caças britânicos escoltam avião da Ryanair após 'alerta terrorista' devido a celular esquecido
    Tags:
    smartphone, Google, Huawei, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar