06:20 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    203
    Nos siga no

    Ao mesmo tempo em que a emissão de gases de efeito estufa caiu em função da quarentena para combater o coronavírus, concentração na atmosfera atingiu recorde em 2020, informou secretário-geral da ONU.

    "Sim, as economias desaceleraram devido à COVID-19, mas o aquecimento de nosso planeta não diminuiu", disse António Guterres em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (9). 

    O secretário-geral divulgou novo relatório da Organização Meteorológica Mundial sobre o impacto das mudanças climáticas.

    Guterres afirmou que a última vez que a concentração dos gases causadores do efeito estufa atingiram o nível atual foi entre 2,6 e 5,3 milhões de anos atrás, quando árvores estavam crescendo no Polo Sul e o nível dos oceanos era 20 metros mais alto. 

    Em função dos efeitos do efeito estufa, em apenas um ano o planeta atingirá seu período mais quente já registrado, com temperaturas globais médias chegando a 1,1 grau acima dos níveis pré-industriais, disse o secretário-geral.

    ONU cobra ação de maiores emissores

    Por outro lado, Guterres afirmou que para reverter o quadro era preciso que os maiores poluidores, China, União Europeia, Índia, Japão, Rússia e Estados Unidos, comprometam-se a diminuir as emissões até 2030 e a neutralizá-las até 2050. 

    "Quer estejamos enfrentando a pandemia ou a crise climática, está claro que precisamos de ciência, solidariedade e soluções decisivas", disse, segundo a agência Reuters.

    O chefe da Organização Mundial de Meteorologia, Petteri Taalas, por sua vez, disse que a queda nas emissões em função da recessão causada pelo coronavírus não mudou o "quadro geral". 

    "Continuamos a ver recordes na concentração atmosférica de dióxido de carbono", disse o cientista.

    As emissões diárias caíram 17% em abril em relação a 2019, mas mantiveram-se no mesmo nível registrado em 2006. Além disso, com a reabertura das indústrias, em junho as emissões ficaram a apenas 5% do registrado em 2019. 

    Mais:

    Jornal aponta nova frota norueguesa de F-35 como propagadora de gases do efeito estufa
    Fóssil de árvore encontrado no Peru guarda segredos sobre clima de há 10 milhões de anos (FOTO)
    Opositora pede que ONU envie missão de observadores à Bielorrússia
    Tags:
    economia, recessão, novo coronavírus, pandemia, COVID-19, Antonio Guterres, clima, Meteorologia, ONU, mudança climática, efeito estufa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar