09:23 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    3210
    Nos siga no

    Uma equipe internacional de cientistas fez uma descoberta única em Madagascar ao achar arte rupestre estilisticamente ímpar nas paredes de uma caverna, incluindo representação pré-histórica única de um lêmure-preguiça gigante.

    O desenho foi descoberto por David Burney, do Jardim Botânico Nacional Tropical do Havaí, junto com seus colegas do Reino Unido, Madagascar e Estados Unidos na caverna Andriamamelo, no oeste da ilha.

    Todas as representações foram pintadas com pigmentos pretos feitos de carvão ou minerais de ferro.

    Os desenhos são compostos por vários agrupamentos de imagens que constituem cenas naturalísticas, com representações antropomórficas, zoomórficas e figuras híbridas humano-animais.

    "Nós não tínhamos encontrado estas figuras em outros [locais] de arte rupestre em torno do oceano Índico, exceto uma ocorrência rara em Bornéu que se acredita tenha sido criada cerca de 2.000 anos atrás", disseram pesquisadores, revela portal Sci-News.
    Cena de caça representando um caçador com cães e lêmure gigante
    Cena de caça representando um caçador com cães e lêmure gigante

    Doutor Burney e outros cientistas conseguiram identificar vários animais que sobreviveram até os dias de hoje e três representantes da megafauna extinta: pássaro-elefante, tartaruga e lêmure-preguiça gigante.

    Este último aparece em uma cena de caça, com um caçador apontando uma arma, dois cachorros e o lêmure gigante representado de cabeça para baixo.

    Mais:

    Arqueólogos descobrem no Egito caverna com pinturas rupestres inigualáveis (FOTOS)
    Arte rupestre de 5.000 anos retrata vida 'extraterrestre' em cidade siberiana (FOTOS)
    De 4.200 anos? Arqueólogos desvendam em Israel 'emoji' mais antigo do mundo (FOTO, VÍDEO)
    Tags:
    arqueologia, pré-histórico, caverna, animal extinto, Madagascar, pintura rupestre
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar