18:40 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Coronavírus no mundo no início de setembro (48)
    0 20
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (2), a Organização Mundial da Saúde (OMS) passou a recomendar o uso de medicamentos corticoides para tratamentos de pacientes graves com COVID-19.

    Segundo as pesquisas, o uso dos medicamentos diminuiria o risco de morte dos pacientes de casos graves. A informação foi publicada em documento oficial no site da OMS nesta quarta-feira (2).

    Entre os medicamentos testados e que foram recomendados pela OMS estão doses reduzidas de hidrocortisona, dexametasona e metilprednisolona. Os testes com os medicamentos foram realizados na China, Estados Unidos, Canadá, Espanha, França, Brasil e Reino Unido.

    Em Genebra, Suíça, a assembleia geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) é aberta pelo diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em 18 de maio de 2020.
    © AFP 2020 / Christopher Black
    Em Genebra, Suíça, a assembleia geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) é aberta pelo diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em 18 de maio de 2020.

    Os estudos apontam benefícios do uso dos medicamentos em qualquer faixa de idade e sexo, e que a cada mil pacientes graves, pelo menos 87 vidas poderiam ser salvas pelo uso dos corticoides, ou seja, para cada 100 pacientes, nove vidas seriam poupadas com o tratamento.

    A OMS citou "forte recomendação" para o tratamento, levando em conta que esse tipo de medicamento é barato e fácil de ser encontrado.

    A ressalva feita pela organização é que pacientes que não apresentam quadros graves não devem tomar os corticoides, uma vez que isso pode acarretar efeitos colaterais negativos, alertando que a recomendação é voltada para as autoridades e profissionais da saúde mundo afora.

    Diante de uma possível corrida pelos medicamentos, a OMS criou estoques das drogas para evitar que haja escassez dos produtos.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no início de setembro (48)

    Mais:

    O que Brasil tem a perder se apoiar cruzada de Trump contra OMS?
    'Receita para o desastre', diz OMS sobre reabertura apressada
    Acordo do Brasil com OMS pode significar recuo da 'ala ideológica' do governo
    Tags:
    novo coronavírus, OMS, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar