05:52 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    150
    Nos siga no

    Uma equipe de cientistas detectou uma misteriosa pulsação de raios gama em intervalos regulares proveniente de uma nuvem de gás cósmico, na constelação da Águia.

    A nuvem, que em outros aspectos não tem nada de especial, parece estar "batendo" ao mesmo ritmo de um buraco negro vizinho, segundo pesquisadores do Instituto espanhol de Ciências Espaciais (IEEC-CSIC) e do centro de pesquisa alemão DESY, citados pela revista Nature Astronomy.

    Os dois objetos parecem estar conectados entre si. Porém, não está claro como a pulsação de raios gama da nuvem pode ter conexão com o buraco negro, localizado a 100 anos-luz de distância.

    A equipe de pesquisa, composta por cientistas da Alemanha, Espanha, China e EUA, detectou a pulsação depois de analisar os dados compilados ao longo de dez anos pelo telescópio espacial de raios gama Fermi, da NASA.

    Os especialistas observaram o buraco negro, que consideram fazer parte de um microquasar. O sistema onde ele se encontra, conhecido como SS 433, está localizado a aproximadamente 15.000 anos-luz de distância da Terra, na Via Láctea.

    É um sistema binário que consiste em um objeto compacto (não há ainda total certeza se é um buraco negro ou uma estrela de nêutrons) e uma estrela gigante que tem aproximadamente 30 vezes a massa do nosso Sol.

    A cada 13 dias, o buraco negro e a estrela orbitam um ao redor do outro. Enquanto isso, o buraco negro suga o material da estrela gigante.

    "Este material se acumula em um disco de acreção antes de cair no buraco negro, como água em um redemoinho sobre o ralo de uma banheira [...]. No entanto, uma parte desta matéria não cai pelo ralo, disparando em alta velocidade em forma de dois jatos estreitos e em direções opostas, por cima e por baixo do disco de acreção giratório", afirmou Jian Li, um dos autores do estudo.

    Estes jatos balançam durante um período de aproximadamente 162 dias. É este mesmo ritmo que se observa no sinal de raios gama na nuvem, muito longe dos jatos, que de outro modo não seriam notados.

    "Encontrar uma conexão tão inequívoca através do tempo, a aproximadamente 100 anos-luz de distância do microquasar, mesmo na direção dos jatos, é tão inesperado como surpreendente [...]. Porém, não sabemos como o buraco negro pode impulsionar os batimentos da nuvem de gás", observou Li.

    Mais:

    NASA gravou imagem de 'templo antigo' com vida extraterrestre em Marte, afirma entusiasta de OVNIs
    NASA divulga VÍDEO de pulso de luz ultravioleta no céu noturno de Marte
    NASA descobre que Sistema Solar está envolto em bolha em forma de 'croissant' (FOTO)
    Tags:
    raios cósmicos, cientistas, espaço, Cosmos, estudos, estudo, descoberta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar