05:59 29 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    As escavações, que começaram em 2019, trouxeram à tona itens tais como objetos de culto cristão, artigos domésticos, equipamentos militares e outros.

    Especialistas do Instituto de Arqueologia da Academia de Ciências da Rússia encontraram no Kremlin de Moscou mais de 1.100 objetos que nos sécs. XIV e XV pertenciam à nobreza de alto nível, informou na sexta-feira (14) o serviço de imprensa da instituição.

    Fragmento de relevo de pedra branca com a cabeça de uma águia, detalhe da decoração que enfeitava o edifício dos Novye Prikazy
    © Foto / Instituto de Arqueologia da Academia de Ciências da Rússia
    Fragmento de relevo de pedra branca de Kremlin

    "Em julho de 2020, o Instituto de Arqueologia da Academia de Ciências da Rússia retomou as escavações no Kremlin de Moscou, na Grande Praça do Kremlin, iniciadas no ano passado [...] O programa de trabalhos para 2020 pressupõe a continuação do estudo do edifício Novye Prikazy e continuar avançando para o fundo dos depósitos culturais, com a possibilidade de revelar as camadas mais antigas."

    Tanque de tintas cerâmica do século XVIII
    © Foto / Instituto de Arqueologia da Academia de Ciências da Rússia
    Tanque de tintas cerâmica do século XVIII

    Segundo a declaração, os resultados são "significativos para o esclarecimento da história do povoamento do morro do Kremlin e da cultura da Rússia Moscovita".

    Escavações arqueológicas no Grande Jardim do Kremlin, no Kremlin de Moscou, Rússia
    Escavações arqueológicas no Grande Jardim do Kremlin, no Kremlin de Moscou, Rússia

    Entre as novas descobertas está uma coleção única de equipamentos militares, objetos de culto cristão e artigos domésticos associados à vida da elite de Moscou dos séculos XIV e XV.

    Além disso, foram encontradas cerca de 30 placas de uma armadura, detalhe de um capacete, pontas de flechas, moedas do grão-duque Vasily Dmitrievich (1389-1425), selos de chumbo para selar mercadorias (incluindo da Europa Ocidental), estilo para escrever em casca de bétula e uma cera de forma rara.

    Placa de metal representando um dragão, do século XIV, encontrada durante escavações arqueológicas no Kremlin de Moscou, Rússia
    Placa de metal representando um dragão, do século XIV, encontrada no Kremlin de Moscou, Rússia.

    "Destacam-se por sua alta qualidade artística alguns itens, incluindo uma cruz-encólpio com uma imagem em relevo da Crucificação [de Jesus Cristo] e uma placa, com restos de revestimento de ouro, representando um dragão originária da Horda de Ouro [mongol]. Estas descobertas caracterizam o peculiar modo de vida cultural dos séculos XIV-XV em Moscou e a presença de nobreza de alto nível no Kremlin nesta época", descreve o comunicado.

    O Instituto de Arqueologia iniciou as escavações no Parque do Grande Kremlin, em maio de 2019, com o objetivo de estudar as camadas culturais desse lugar. As escavações duraram cerca de um mês e meio, encontrando na época os restos do edifício dos Prikazy, órgãos da administração central do Estado russo nos séculos XVI e XVII.

    Está previsto que as escavações no Kremlin de Moscou continuem até o final de setembro de 2020.

    Mais:

    Arqueólogos descobrem na Rússia artefato medieval em forma de iPhone (FOTOS)
    Bunker nazista descoberto no centro de cidade russa (FOTO)
    Antigo aeródromo americano é detectado perto de Moscou
    Tags:
    Academia de Ciências da Rússia, Kremlin, Rússia, Moscou
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar