11:29 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    250
    Nos siga no

    Foram encontrados vestígios do crematório mais antigo do Oriente Médio durante escavações no assentamento neolítico de Beisamoun, no Vale do Jordão, no norte de Israel.

    Uma equipe de arqueólogos franceses descobriu evidências da cremação intencional mais antiga do Oriente Médio, que data de nove mil anos.

    O tratamento funerário implicou na cremação em uma fogueira de um indivíduo jovem que sobreviveu previamente à uma ferida, sugere o estudo dos pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisas da França (CNRS, na sigla em francês), publicado pela revista científica PLOS ONE.

    Durante as escavações do assentamento neolítico de Beisamoun, no Vale do Jordão, no norte de Israel, foi encontrado um poço semelhante a um forno com os restos de um corpo cremado dentro. O corpo foi tratado com cuidado, conforme descobriram os arqueólogos ao analisar os restos queimados.

    Os ossos datam de entre os anos 7.013 a.C. e 6.700 a.C. Pouco depois de sua morte, o corpo da vítima foi cremado com temperaturas superiores a 500 °C, indica o estudo.

    Aparentemente, colocaram o corpo em uma posição sentada, com os joelhos dobrados em direção ao peito, informa o jornal Times of Israel.

    ​A pequena pira funerária com restos foi encontrada em Beisamoun, no norte do Vale Jordão, em Israel

    Ao publicar informações sobre a descoberta, os pesquisadores franceses salientaram que o trabalho "redefine o lugar dos mortos" nas aldeias e sociedades da época.

    Ainda que outros cadáveres, que datam da mesma época, também tenham sido descobertos, supõem-se que morreram em incêndios, enquanto o achado de Beisamoun é o primeiro a demonstrar uma cremação intencional.

    O poço em si tem grossas paredes de isolamento. As plantas, cujos restos se encontram dentro do "forno", provavelmente serviram de combustível para o fogo. A cremação ocorreu em um importante período da evolução dos ritos funerários humanos nesta parte do mundo.

    Mais:

    Ícone de 3.000 anos achado em Israel representa 'Deus proibido de criar', diz arqueólogo (FOTOS)
    Arqueólogos desenterram artefatos e esqueletos de 8.000 anos na Bulgária (FOTOS)
    Arqueólogos descobrem no Egito estátuas de divindades dos tempos do faraó Ramsés II (FOTOS)
    Tags:
    Oriente Médio, história, corpo, escavação, israel, arqueologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar