20:12 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 140
    Nos siga no

    A sonda espacial Juno da NASA capturou imagens sem precedentes da maior lua do Sistema Solar.

    Durante um sobrevoo próximo de Júpiter realizado no fim de ano passado, a sonda espacial mapeou as regiões polares do norte do satélite Ganimedes em luz infravermelha, algo que nenhuma outra nave espacial tinha feito antes.

    Os dados coletados pela Juno com a ajuda do instrumento JIRAM, Mapeador Auroral Infravermelho Joviano, indicam que as regiões no norte de Ganimedes são muito diferentes dos locais mais próximos do equador da lua, que é maior do que o planeta Mercúrio.

    O polo norte de Ganimedes – o maior satélite de Júpiter
    O polo norte de Ganimedes – o maior satélite de Júpiter

    "Os dados do JIRAM mostram que o gelo no polo norte de Ganimedes e em torno dele sofreu alterações causadas por precipitação de plasma," disse em comunicado Alessandro Mura, copesquisador da missão Juno no Instituto Nacional de Astrofísica em Roma, escreve portal Space.

    "É um fenômeno que conseguimos descobrir pela primeira vez graças à sonda Juno, já que somos capazes de ver o polo norte em sua totalidade", acrescentou.

    O referido plasma é composto de partículas carregadas vindas do Sol que foram capturadas pelo potente campo magnético de Júpiter. Ao contrário de qualquer outro satélite, Ganimedes possui um campo magnético próprio que redireciona o plasma em direção a seus polos.

    O polo norte de Ganimedes – o maior satélite de Júpiter
    O polo norte de Ganimedes – o maior satélite de Júpiter

    Fenômeno semelhante ocorre na Terra, o que explica a razão pela qual as auroras ocorrem em latitudes altas próximo dos polos.

    Mas a maior lua de Júpiter não tem atmosfera que impeça a chegada de partículas e seja iluminada por elas, fazendo com que as partículas carregadas esbarrem no gelo em torno dos polos.

    Mais:

    NASA revela detalhes de missão conjunta para desvendar mistérios de Vênus
    NASA pode explorar túneis em Marte para encontrar suposta vida extraterrestre
    Satélite de Júpiter é melhor candidato para abrigar vida extraterrestre, acreditam cientistas
    Tags:
    partículas, aurora polar, Terra, satélite, Sistema Solar, sonda espacial, NASA, Júpiter
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar