10:23 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    190
    Nos siga no

    Cientistas do Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (CNEOS, na sigla em inglês) da agência espacial norte-americana relatam chegadas de asteroides que poderiam atingir nosso planeta.

    Pesquisadores da NASA identificaram novos asteroides se dirigindo na direção da Terra, incluindo um quase três vezes maior que o meteoro de Chelyabinsk que caiu sobre a Sibéria em 2013.

    Segundo o Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (CNEOS, na sigla em inglês), na terça-feira (14) é planejada a aproximação do 2020 MQ2, de 42 metros de diâmetro, mas que não se aproximará mais que 6,4 milhões de quilômetros.

    De 21 metros de diâmetro, o 2020 NM se aproximará mais na quarta-feira (15), mas ainda será longe, a 4 milhões de quilômetros de distância.

    Na sexta-feira (17), será a vez do 2020 MX, dono de um diâmetro de 48 metros, que se aproximará a 5,6 milhões de quilômetros.

    Apesar de tudo, nenhum desses esboça uma ameaça tão grande ao nosso planeta como o 2011 ES4, que é também o maior de todos. Medindo 49 metros de diâmetro, é planejado que passe por nós em 1º de setembro, às 10h49, no horário de Brasília. Além disso, estará a 71.805 quilômetros da Terra, cerca de um quinto da distância entre a Terra e a Lua.

    Por essas circunstâncias, o asteroide não mostrará ser uma ameaça global à vida na Terra, pois asteroides precisam ter centenas de metros de diâmetro para isso. No entanto, mesmo o meteoro que caiu na Rússia em 2013 explodiu com energia 33 vezes superior à da bomba atômica de Hiroshima, ferindo 1.491 pessoas e hospitalizando 112 delas.

    Mais:

    NASA alerta para aproximação de mais 5 asteroides à Terra
    Alerta NASA: asteroide passará 'de raspão' pela Terra neste sábado
    Asteroide 'potencialmente perigoso' cruzará órbita da Terra a 11 km/s
    Tags:
    Lua, Rússia, NASA, Terra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar