22:37 22 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    170
    Nos siga no

    De acordo com cientistas norte-americanos, cálculos das órbitas entre a Terra e Marte os levaram a concluir que tais viagens seriam mais rápidas, eficientes, e permitiriam estudar os dois planetas.

    Uma viagem da Terra a Marte poderia ser mais rápida e ter menos custos se fosse realizada com Vênus entre a órbita desses dois planetas, afirmam cientistas da Universidade Johns Hopkins, EUA, em declarações ao portal Space.com.

    A opção mais óbvia durante o preparo de uma missão a Marte seria esperar um período em que as órbitas dos dois planetas estão alinhadas, e então voar na direção do Planeta Vermelho. No entanto, Kirby Runyon, um geomorfólogo planetário da universidade, e um dos autores do estudo publicado no portal de pré-impressão arXiv, sugeriu outra opção.

    "É através de Vênus que você chega a Marte", diz.

    Uma simples sincronização orbital entre Terra e Marte poderia parecer mais simples, mas essas oportunidades só surgem de 26 em 26 meses, contrariamente às envolvendo Vênus, que surgem a cada 19 meses, e também leva a um caminho de regresso muito mais longo, potencialmente até um ano a mais, o que afeta a saúde da tripulação.

    Segundo explica Paul Byrne, um geólogo planetário na Universidade Estadual da Carolina do Norte, EUA, o planeta mais quente do Sistema Solar ofereceria uma aceleração a uma nave em termos de gravidade, reduzindo a quantidade de energia necessária para a viagem, economizando combustível e peso.

    Outro 'troféu'

    Outra vantagem é que uma missão tripulada poderia aproveitar para estudar Vênus, e responder diretamente às observações, ao contrário da utilização de robôs, que levaria a uma diferença de sinal de cinco a 28 minutos até chegar a Terra.

    "Se você faz isso com uma missão puramente robótica da Terra, você não pode realmente fazer isso facilmente", acrescentou Izenberg, um geólogo planetário na Universidade Johns Hopkins, EUA.

    Em referência a um relatório de abril da NASA, Runyon teoriza que a NASA poderia estar preparando no futuro uma viagem assim a Vênus e Marte.

    Mais:

    Expedições a Marte podem provocar nova pandemia na Terra, segundo cientistas
    Cientistas teriam descoberto lugares mais protegidos de radiação para astronautas em Marte (FOTO)
    EUA podem enviar navio de guerra ao mar Negro em meio às tensões do Estreito de Kerch
    Tags:
    Sistema Solar, EUA, Universidade Johns Hopkins, NASA, Terra, Marte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar