03:38 04 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 61
    Nos siga no

    Pesquisadores descobriram na ilha de Madagascar um pequeno, mas adulto réptil fossilizado que consideram ser um ancestral dos enormes dinossauros dos períodos Jurássico e Cretáceo.

    O réptil foi batizado de Kongonaphon kely, que significa "caçador minúsculo de insetos", e era aproximadamente do tamanho de uma xícara de café.

    Cientistas acreditam que a descoberta deste pequeno réptil fossilizado poderia ajudar a esclarecer a origem dos dinossauros e dos pterossauros, classificados entre os maiores animais terrestres e voadores da história da Terra.

    Em estudo publicado na revista PNAS da Academia de Ciências dos Estados Unidos, cientistas dos EUA e de Madagascar relatam que o Kongonaphon kely media cerca de dez centímetros de altura, tendo sido encontrado em uma formação de cerca de 237 milhões de anos, do período Triássico.

    Conheça o nanodinossauro ou "caçador minúsculo de insetos" que aterrorizou as formigas e besouros do Triássico há cerca de 240 milhões de anos

    O estudo de seus dentes revelou que o Kongonaphon kely era um insetívoro. Dada sua dieta e tamanho pequeno, pesquisadores acreditam que ocupava nichos ecológicos diferentes de outros répteis, a maioria dos quais eram carnívoros.

    Para os cientistas, o pequeno réptil pertencia ao antigo grupo Ornithodira, o ancestral comum de todos os dinossauros e pterossauros que mais tarde reinariam no planeta Terra.

    De pequeno se fez grande

    Embora este não seja o primeiro animal pequeno conhecido na raiz da árvore genealógica dos dinossauros, tais espécimes eram anteriormente considerados exceções à regra.

    "Há uma percepção geral dos dinossauros como sendo gigantes", diz o paleontólogo Christian Kammerer, autor principal do estudo.

    Contudo, os pesquisadores acreditam que as dimensões corporais dos animais que viveram antes da divergência dos dinossauros e pterossauros eram muito pequenas.

    Isto significa que as gigantescas espécies dos períodos Jurássico e Cretáceo vieram de ancestrais extraordinariamente pequenos em comparação.

    Mas como tais criaturas colossais evoluíram a partir de antepassados tão diminutos nunca foi claramente estabelecido, já que poucos exemplares da linhagem de Ornithodira foram achados e estudados. É por isso que a descoberta do Kongonaphon kely é tão importante.

    Conheça Kongonaphon kely, um precursor de dinossauro que caberia em seu bolso por ser menor que um celular

    Kongonaphon kely é a menor espécie conhecida em uma família de dinossauromorfos primitivos chamada Lagerpetidae. Estes primeiros exemplares de Ornithodira caracterizam-se por serem pequenos, mas descobertas recentes como a deste minúsculo réptil têm levado os cientistas a teorizar que o fenômeno da pequenez não teria sido fruto do acaso.

    E de grande se fez pequeno

    A ciência acreditava anteriormente que todos os primeiros arcossauros – um grupo maior de répteis, que incluía aves, crocodilos, dinossauros não aviários e pterossauros – inicialmente possuíam aproximadamente o mesmo tamanho de corpo, começando posteriormente a aumentar sua envergadura.

    Contudo, hoje, torna-se cada vez mais claro que, paralelamente à ampliação, alguns espécimes evoluíram para uma miniaturização.

    "Analisando as mudanças no tamanho do corpo durante a evolução dos arcossauros, encontramos evidências irrefutáveis de que ele diminuiu drasticamente no início da linha de dinossauros e pterossauros", afirmou Kammerer.

    "Embora dinossauros e gigantismo sejam praticamente sinônimos, uma análise da evolução do tamanho do corpo em dinossauros e outros arcossauros no contexto deste táxon e formas relacionadas mostra que os membros mais antigos do grupo podem ter sido menores do que se pensava anteriormente, e que um profundo evento de miniaturização ocorreu perto da base do tronco genealógico aviário", explica-se no estudo.

    Pesquisadores sustentam sua teoria na forma dos dentes minúsculos deste caçador de insetos e abrasões sem caroço neles, consistentes em uma dieta de insetos de casca dura.

    É assim possível que estes pequenos dinossauros e antepassados do pterossauro tenham adaptado suas pequenas estruturas para "invadir zonas de recursos não anteriormente ocupadas por arcossauros" como uma espécie de vantagem evolucionária, referem os cientistas.

    Assim, a "miniaturização", a opção por abandonar a carne – onde a competição era grande – e seguir o rumo de se tornar insetívoro permitiram a estes pequenos antepassados dos dinossauros e pterossauros ocupar um nicho adequado para sua evolução.

    Ao fazer isso, também é possível que a mudança para este pequeno corpo tenha ajudado o Kongonaphon kely e seus pares de arcossauros a desbloquear e desenvolver outros traços que continuariam se tornando um pilar da sobrevivência de seus descendentes: inovações no movimento bípede, penugem para aquecer pequenos corpos e até mesmo o início do voo, sugerem os pesquisadores.

    Mais:

    Proteção em 1º lugar: descobertos 'dentes' nos olhos de tubarão-baleia (FOTOS)
    Túmulo de 1.500 anos de oficial é descoberto na China (FOTOS)
    Mina de ocre mais antiga das Américas é descoberta no México (FOTO)
    Tags:
    Madagascar, dinossauro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar