02:34 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    130
    Nos siga no

    Astrônomos identificaram um enorme planeta com núcleo exposto, representando uma descoberta sem precedentes que poderia aprofundar a compreensão sobre formação, evolução e diversidade dos planetas.

    O núcleo do planeta, chamado TOI-849b, não é semelhante a nada que os cientistas tenham visto anteriormente, e pode conter uma grande quantidade de informações, afirmam cientistas.

    "A descoberta deste planeta demonstra que a formação e a evolução dos planetas ocorrem de formas incomuns, não previstas no estudo do Sistema Solar", afirmou ao portal Space David Armstrong, principal autor do estudo dedicado à descoberta, publicado pela Nature.

    "Com sorte, a nova compreensão sobre a formação de planetas como o TOI-849b pode auxiliar a entender como nosso próprio Sistema Solar se formou", comentou o cientista.

    O planeta foi detectado pelo Satélite de Pesquisa de Exoplanetas em Trânsito (TESS, na sigla em inglês), que foi lançado em abril de 2018 e descobriu mais de 50 planetas até o momento, com mais de dois mil candidatos ainda não confirmados.

    As observações do TESS revelaram que o TOI-849b se encontra extremamente próximo de sua estrela-mãe, completando uma volta completa a cada 18 horas.

    Esta região orbital é conhecida como "deserto de Netuno", porque planetas do tamanho de Netuno são raros na área.

    Núcleo da Terra (imagem ilustrativa)
    © CC BY-SA 3.0 / SoylentGreen /
    Núcleo da Terra (imagem ilustrativa)

    O TOI-849b também foi estudado por meio do Buscador de Planetas de Alta Precisão de Velocidade Radial (HARPS, na sigla em inglês), um instrumento instalado no Observatório Europeu do Sul, no Chile. Os dados do instrumento sugerem que o TOI-849b possui uma massa que é o dobro ou o triplo da de Netuno, que, por sua vez é 17 vezes mais pesado que a Terra.

    Segundo Armstrong, "seria de esperar que um planeta tão massivo tivesse acumulado grandes quantidades de hidrogênio e hélio quando se formou, se transformando em algo semelhante a Júpiter. O fato de não vermos estes gases nos faz pensar que seu núcleo está exposto".

    "Esta é a primeira vez que descobrimos um núcleo exposto intacto de um gigante de gás próximo a uma estrela", acrescentou.

    Ainda que este planeta seja o primeiro de seu tipo a ser identificado em torno de uma estrela, nosso Sistema Solar pode abrigar algo semelhante: o asteroide metálico Psyche, que alguns cientistas acreditam se tratar de um núcleo de um planeta do tamanho de Marte.

    A NASA está desenvolvendo uma missão, com lançamento em agosto de 2022, para analisar este curioso asteroide.

    Mais:

    'Espaço deve ser o lar' para humanos, diz presidente de parlamento de 'nação espacial'
    Telescópio VLT registrou misterioso desaparecimento de estrela massiva
    Jovem estrela de 240 anos atrai atenção de astrônomos
    Tags:
    Observatório Europeu do Sul, planetas, astrônomo, pesquisa, estrelas, espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar