10:33 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    120
    Nos siga no

    Uma equipe de paleontólogos argentinos descobriu uma nova espécie de dinossauro de aproximadamente 90 milhões de anos com asas na parte superior do corpo e patas semelhantes aos raptores.

    O achado pode "lançar alguma luz para esclarecer a origem evolutiva das aves", escreveu em comunicado o Museu de Ciências Naturais Bernardino Rivadavia de Buenos Aires.

    Os restos ósseos desta espécie, batizada de Overoraptor chimentoi, foram descobertos na província de Rio Negro, na Patagônia, durante duas campanhas arqueológicas conduzidas em 2013, quando descobriram uma pequena garra afiada de uma pata.

    ​O doutor Fernando Novas, chefe do Laboratório de Anatomia Comparada e Evolução dos Vertebrados explicou que "as aves não são mais do que dinossauros com penas que vivem atualmente, partilham a Terra connosco e tiveram origem em dinossauros com aspeto de velociraptores".

    Em 2018 conseguiram recuperar "mais partes do esqueleto, tais como vértebras, partes da cintura escapular e pélvica e ossos da uma asa e das patas", aponta recente estudo publicado na revista The Science of Nature.

    Segundo os investigadores, trata-se de um pequeno animal, de cerca de um metro e meio de comprimento, com pernas longas, o que sugere que "era um corredor veloz".

    "De acordo com a nossa teoria no caso de Overoraptor, a capacidade de dobrar automaticamente as asas deve ter tido uma função diferente da que desempenha nas aves voadoras, tendo em conta que se trata de um animal corredor" sublinhou Matías Motta, cientista do Museu de Ciências Naturais.

    Mais:

    Asteroide que extinguiu dinossauros teria impactado a 'ângulo mortal' contra Terra
    Devoradores de dinossauros: onde viviam as criaturas antigas mais temíveis na Terra?
    Paleontologistas descobrem 'última refeição' de dinossauro que viveu há 110 milhões de anos (FOTOS)
    Tags:
    aves, paleontologia, Argentina, dinossauro, fósseis
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar