14:30 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    4101
    Nos siga no

    Pesquisadores descobriram traços de cannabis e incensos em um antigo templo localizado no território atual de Israel. Aparentemente, as substâncias eram usadas como alucinógenos em rituais.

    De acordo com um estudo publicado pelo jornal Tel Aviv, as descobertas do santuário da Idade do Ferro, de um período entre 750 a.C. e 715 a.C., também representam as primeiras evidências do uso de cannabis nesta época, revela o portal Newsweek.

    O santuário é parte de uma fortaleza em Tel Arad – um importante sítio arqueológico israelense, que foi primeiramente escavado na década de 1960. A fortaleza se encontrava na fronteira do Reino bíblico de Judá.

    "Arad servia tanto como uma fortaleza militar na fronteira do reino como um bastião que protegia caravanas estatais que passavam pela região", escreve o especialista Ze'ev Herzog.

    Em uma das sessões da fortaleza foi possível encontrar um santuário, e no topo de seus altares havia pilhas de um material sólido preservado por milênios.

    Graças ao uso de técnicas modernas, foi possível analisar quimicamente os resíduos. De acordo com Eram Arie, um dos autores do estudo, as análises revelaram traços de cannabis e incenso usados nos altares do santuário.

    Réplica de altar em antigo santuário do Reino de Judá, no atual território de Israel
    Réplica de altar em antigo santuário do Reino de Judá, no atual território de Israel

    Além disso, os resultados indicam que a cannabis foi misturada a estrume para facilitar a produção de calor, enquanto o incenso foi misturado à gordura animal para promover sua evaporação.

    Apesar de não ser claro como essas substâncias eram usadas, pesquisadores acreditam que esta descoberta expande o conhecimento sobre práticas de rituais no antigo Reino de Judá.

    "A nova evidência de Arad demonstra pela primeira vez que o culto de Judá – ao menos durante o século VIII a.C. – envolvia ingredientes alucinógenos. Podemos assumir que o estudo religioso de consciência alterada no santuário era uma importante parte das cerimônias que ocorreram aqui", afirmou Arie.

    Segundo pesquisadores, encontrar traços de cannabis em um pequeno altar foi uma descoberta surpreendente.

    "Esta é a primeira vez que cannabis foi encontrada no antigo Oriente Médio; seu uso no santuário deve ter tido um importante papel nos rituais de culto realizados lá", agregou o pesquisador israelense.

    Mais:

    Cemitério de crânios deformados revela caos após queda do Império Romano (FOTOS)
    Anvisa autoriza venda de produtos à base de cannabis em farmácias para uso medicinal
    Tempestade 'desenterra' na Escócia cemitério viking de 1.500 anos (FOTOS)
    Tags:
    sítio arqueológico, Israel, maconha, cannabis, relíquias
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar