04:57 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 181
    Nos siga no

    Arqueólogos descobriram mais de 600 antigos túmulos às margens do rio Amarelo, na província de Henan, e encontraram mais de dois mil acessórios de sepultamento, informam autoridades locais.

    Acredita-se que praticamente metade dos túmulos remonta ao período dos Estados Combatentes (475 a.C. – 221 a.C.) da dinastia Han (202 a.C. – 200 d.C.) e os restantes pertencem a várias dinastias incluindo Tang, Song, Ming e Qing, de acordo com Zheng Lichao, chefe do Instituto de Relíquias Culturais e Arqueologia de Sanmenxia.

    Arqueólogos descobriram um conjunto de túmulos em uma aldeia perto da cidade de Sanmenxia, na província de Henan, no centro da China central, quando estavam examinando a localidade de um projeto de renovação de habitação, explicou Lichao.

    ​Arqueólogos descobriram mais de 600 antigos túmulos às margens do rio Amarelo, na província central de Henan, encontrando mais de 2.000 itens de sepultamento, segundo autoridades.

    Foram desenterrados mais de 2.300 acessórios de sepultamento, tais como objetos de cerâmica, de bronze e de prata, artefatos de jade, além de relíquias culturais raras, incluindo um vaso de bronze de dois mil anos elaborado com um pescoço curvado em forma de cisne, revela agência Xinhua.

    Especialistas acreditam que o achado pode fornecer informações valiosas em relação à evolução de túmulos na área de Sanmenxia, lançando luz sobre o seu declínio com a mudança no poder político.

    Mais:

    Esqueleto de 4.500 anos em pose estranha deixa arqueólogos perplexos (FOTO)
    Arqueólogos creem ter solucionado mistério de pinturas rupestres aborígenes (FOTO)
    Mistério prateado: broche do século IX enche arqueólogos de perguntas no Reino Unido (FOTO)
    Tags:
    artefatos, arqueólogo, sítio arqueológico, Henan, arqueologia, relíquias, túmulos, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar