11:40 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Imagens captadas pelo observatório astronômico europeu no Chile permitem apreciar o suposto nascimento de um planeta a pouco mais de 500 anos-luz da Terra.

    A espiral de gás e poeira em torno de uma estrela revela um espetáculo memorável que poderá ser visto frequentemente com a ajuda dos futuros telescópios.

    Astrônomos sabem que os planetas que integram nosso Sistema Solar não são os únicos no espaço. De fato, aqueles que estão localizados fora da órbita do Sol são conhecidos como exoplanetas. Estima-se que haja aproximadamente 100 milhões de planetas somente na Via Láctea.

    No entanto, a forma como estes planetas são gerados era um mistério para os cientistas, que até o momento não haviam captado imagens de qualidade deste processo.

    Imagem da espiral de gás e poeira formada ao redor da estrela AB Aurigae
    Imagem da espiral de gás e poeira formada ao redor da estrela AB Aurigae

    Contudo, o Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês) no Chile, captou imagens que mostram o suposto nascimento de um planeta em torno da estrela AB Aurigae, segundo comunicado.

    A AB Aurigae está localizada a aproximadamente 520 anos-luz da Terra e é uma estrela jovem, precisamente do tipo de estrelas ao redor das quais são formados planetas, gerados a partir da poeira e do gás frio atraídos pela estrela.

    As imagens captadas pelo telescópio VLT da ESO mostraram justamente uma espiral de poeira e gás.

    Este tipo de espiral é formado devido ao nascimento de um planeta, que gera "perturbações no disco na forma de onda", explicou Emmanuel Di Folco, um dos pesquisadores do estudo.

    Ampliação da imagem da espiral formada ao redor da estrela AB Aurigae. No círculo onde estaria o novo planeta
    Ampliação da imagem da espiral formada ao redor da estrela AB Aurigae. No círculo onde estaria o novo planeta

    As imagens mostram que na espiral que sai da estrela há um ponto brilhante, quase de cor branca na fotografia. É justamente aí que os cientistas estimam que esteja sendo formado o novo planeta.

    Embora a imagem pareça muito próxima da estrela, esta distância é na realidade a mesma que há entre Netuno e nosso Sol.

    Além de ser mais brilhante, o ponto onde estaria sendo formado o planeta aparece como um giro em espiral de gás e poeira.

    De acordo com a pesquisadora Anne Dutrey, o fenômeno corresponde à conexão de duas espirais com direções opostas (uma para dentro da órbita e outra para fora) que se encontram na localização do novo planeta.

    O choque de espirais faz com que o gás e a poeira se combinem para adicionar massa ao corpo em nascimento.

    Atualmente, a ESO está construindo um novo telescópio que receberá a denominação de Telescópio Extremamente Grande (ELT, na sigla em inglês), de 39 metros, especializado no estudo de exoplanetas.

    Mais:

    Descobertos 17 novos exoplanetas, um deles é potencialmente habitável (FOTO)
    Exoplaneta mil vezes maior que a Terra é descoberto de forma inédita na Via Láctea
    Astrônomos trazem à tona exoplaneta usando novo método de busca
    Tags:
    ESO, nascimento, telescópio, estudos, estudo, planetas, planeta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar