19:25 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Pandemia da COVID-19 e o mundo no início de maio (100)
    0 50
    Nos siga no

    Apesar das mutações que o novo coronavírus possa sofrer, a vacina não seria afetada e sempre poderia ser ajustada, opina virologista alemão.

    As mutações do novo tipo de coronavírus conhecidas até o momento não prejudicam a eficácia de uma futura vacina e, mesmo que mudanças significativas venham a ocorrer no futuro, a vacina poderia sempre ser ajustada, afirmou o virologista Lars Shaade, do Instituto Robert Koch, durante uma coletiva de imprensa em 7 de maio.

    "Não é verdade que qualquer mutação altere o perigo do vírus ou da imunidade, e que a vacina deixe de ser eficaz. Foram relatadas muitas mutações, mas até agora não tiveram impacto nem na perigosidade do vírus, nem na sua imunidade", observou Shaade.

    O virologista explicou que, se ocorrer uma grande mutação, a vacina terá que ser ajustada, e que já há experiência de mecanismos desse tipo aplicados na luta contra a gripe.

    "Havendo uma vacina licenciada e segura para uso, ela pode ser sempre modificada. Portanto, como ocorre na generalidade, no caso do coronavírus isso pode ser feito se tais mutações ocorrerem no futuro", garantiu Shaade.

    Tema:
    Pandemia da COVID-19 e o mundo no início de maio (100)

    Mais:

    COVID-19 pode matar quase 200 mil pessoas na África, alerta OMS
    Brasil registra 610 mortes e chega a 9.146 óbitos por COVID-19
    COVID-19: Alemanha registra queda significativa no número de infecções diárias
    Tags:
    vírus, pandemia, COVID-19, novo coronavírus, vacina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar