17:09 21 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Pandemia da COVID-19 e o mundo no início de maio (100)
    4430
    Nos siga no

    Usando um supercomputador, cientistas alemães identificaram várias substâncias que poderiam ser eficazes contra as moléculas do SARS-CoV-2.

    Cientistas alemães da Universidade Johannes Gutenberg de Mainz lograram dessa forma identificar medicamentos que poderiam ser eficazes contra o novo coronavírus.

    Em um estudo publicado em 5 de maio, os pesquisadores revelaram as conclusões obtidas graças aos 30 bilhões de cálculos extensos processados pelo supercomputador MOGON II.

    O MOGON II, incluído na lista dos computadores mais rápidos do mundo, realiza dois quatrilhões de operações aritméticas por segundo e permitiu aos cientistas analisar a eficácia de medicamentos antivirais no combate à COVID-19, provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

    O supercomputador realizou 30 bilhões de cálculos sobre 42.000 diferentes substâncias médicas descritas em bancos de dados públicos.

    "Este método de simulação em computador é conhecido no campo da modelagem molecular como atracação molecular e tem sido usado na ciência desde há muitos anos", refere o estudo.

    O estudo durou aproximadamente dois meses, tendo o MOGON II encontrado medicamentos para a hepatite C que têm a capacidade de ligar e neutralizar moléculas do SARS-CoV-2, como o simeprevir, paritaprevir, grazoprevir e velpatasvir.

    Ao analisar os cálculos efetuados pelo MOGON II, os cientistas sublinharam que tanto o SARS-CoV-2 quanto o agente da hepatite C poderiam ser atribuídos a vírus de RNA de cadeia única.

    Contudo, e a título de conclusão, os pesquisadores observaram que suas descobertas precisam ser confirmadas por experimentos de laboratório e ensaios clínicos complementares.

    Tema:
    Pandemia da COVID-19 e o mundo no início de maio (100)

    Mais:

    EUA estariam usando coronavírus como '5ª batalha estratégica' contra ascensão da China?
    Trump promete que EUA revelarão origem do coronavírus em breve
    Coronavirus pode danificar proteína que transporta oxigênio no sangue, diz cientista italiana
    Brasil tem 100 mil testes de coronavírus que ainda não foram contabilizados, diz Ministério da Saúde
    Tags:
    vacina, Alemanha, novo coronavírus, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar