04:27 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    CHEOPS, um telescópio espacial da ESA com o nome do icônico faraó egípcio Quéops, que comissionou a grande pirâmide de Gizé, irá ter em conta observações anteriores de exoplanetas já conhecidos.

    Após três meses de testes tensos para precisão excepcional, o avançado caçador de planetas CHEOPS (CHaracterising ExOPlanet Satellite) da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) está pronto para passar a fio corpos celestes longínquos fora do nosso Sistema Solar, declarou a organização em um comunicado.

    "A fase de comissionamento em órbita foi um período emocionante e estamos satisfeitos por termos conseguido atender a todos os requisitos", diz Nicola Rando, gerente de projetos da CHEOPS na agência.

    "A plataforma e o instrumento do satélite tiveram um desempenho notável, e tanto o [Centro de] Missão como o Centro de Operações Científicas apoiaram as operações de forma impecável."

    O telescópio tem o nome grego do antigo faraó egípcio Quéops, que permitiu o nascimento da famosa pirâmide de Gizé.

    Funcionando de forma semelhante à nave espacial TESS da NASA, e usando o mesmo método de navegação, CHEOPS identificará com precisão o escurecimento gradual do brilho de uma estrela, resultado de um planeta desconhecido atravessando o raio de visão de seu telescópio.

    Em março, o telescópio espacial começou a olhar para sistemas estelares bem conhecidos. Por exemplo, as últimas duas semanas foram passadas observando duas estrelas que são conhecidas por hospedar exoplanetas.

    Trabalho no telescópio

    A ESA tem colaborado com as Universidades de Berna e de Genebra, na Suíça. Cientistas tiveram que conduzir testes envolvidos na fase preparatória de casa, devido à quarentena da COVID-19.

    "Ficamos emocionados quando percebemos que todos os sistemas funcionaram como esperado, ou até melhor do que o esperado", afirmou Andrea Fortier da Universidade de Berna, cientista instrumental do CHEOPS.

    As observações científicas rotineiras devem começar no final de abril, revelaram responsáveis da ESA na declaração. A equipe sublinhou que o CHEOPS irá medir com precisão sem precedentes os tamanhos de exoplanetas.

    O CHEOPS "precisava primeiro observar estrelas cujas propriedades são bem conhecidas, estrelas que são bem-comportadas, escolhidas por serem muito estáveis, sem sinais de atividade", detalhou Kate Isaak, cientista do projeto CHEOPS.

    Os testes permitiram à equipe do CHEOPS na Terra verificar que os instrumentos do satélite eram precisos e estáveis o suficiente para as observações.

    Outros equipamentos apontados a exoplanetas, como o Telescópio Espacial Kepler da NASA e o Satélite Transitório de Pesquisa de Exoplanetas (TESS, na sigla em inglês) já estão projetados para vasculhar o espaço procurando planetas ao redor de outras estrelas.

    Tags:
    Suíça, COVID-19, telescópio Kepler, Agência Espacial Europeia (ESA)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar