20:38 29 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 20
    Nos siga no

    Cometa C/2020 F8, que acaba de ser descoberto pelo astrônomo australiano aficionado Michael Mattiazzo, pode se tornar visível a olho nu.

    Enquanto o cometa C/2019 Y4, que tinha recentemente chamado muita atenção dos astrônomos por se tornar cada vez mais brilhante ao se aproximar da Terra, se desmoronou em vários fragmentos, não deixando quantidades suficientes de material para produzir brilho.

    Michael Mattiazzo descobriu um novo corpo celeste, chamado C/2020 F8 SWAN, graças a imagens captadas pela câmera da sonda espacial SOHO da NASA.

    O novo cometa surgiu de repente em imagens dos instrumentos da SOHO. Os referidos instrumentos não foram desenvolvidos para encontrar cometas, seu trabalho é inspecionar o Sistema Solar na busca de hidrogênio. Mas sendo que o cometa C/2020 F8 estava liberando quantidade bastante significativa de hidrogênio em forma de água congelada, ele foi detectado pelo aparelho.

    Atualmente o cometa SWAN pode se apenas observado por quem se encontre ao sul do equador, estando localizado na tênue constelação de Sculptor (Escultor).

    No dia 16 de abril, C/2020 F8 tinha atingido magnitude 7,8, podendo ser facilmente detectado com bons binóculos, exibindo uma "cabeça" de aproximadamente 1/6 da largura aparente da Lua, avança portal Space.com.

    Assim como Atlas, se o cometa C/2020 F8 não se desintegrar pelo caminho, ele passará o mais perto da Terra em 12 de maio, a uma distância de 83,3 milhões de quilômetros.

    Mais:

    Mistério do Sistema Solar finalmente é desvendado graças a cometa salgado
    Veja em FOTOS o início do fim do 1º cometa interestelar 'visitante' do Sistema Solar
    Perigoso e venenoso: cometa verde está se aproximando do Sol
    Tags:
    espaço, NASA, astronomia, Terra, corpo celeste, cometa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar