13:15 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)
    5170
    Nos siga no

    Segundo um estudo realizado na China, uma esmagadora maioria dos pacientes com pneumonia aguda tiveram resultados positivos com inibidores da enzima conversora de angiotensina.

    Medicamentos prescritos para hipertensão arterial poderiam ser úteis no tratamento de pneumonia severa em pacientes com COVID-19, afirmaram cientistas chineses em um estudo publicado no portal científico MedRxiv.

    O estudo, realizado em 564 pacientes infectados com o coronavírus na China (incluindo 61 com pneumonia aguda) em janeiro e fevereiro, apurou que apenas 6,3% dos pacientes com hipertensão que receberam inibidores da enzima conversora de angiotensina (IECA) sofreram uma complicação da pneumonia.

    Em comparação, 32,7% dos que receberam tratamento alternativo de pressão arterial registaram febre pulmonar aguda.

    "A terapia antiviral não-específica não impediu a progressão clínica para pneumonia grave", escrevem os autores. Como resultado, defendem o uso contínuo dos IECA como terapia em caso de pneumonia aguda, a menos que haja uma forte indicação ou mais evidências epidemiológicas.

    O estudo ainda não foi revisado por pares e é necessário mais trabalho para aperfeiçoar os resultados das descobertas, apontam os cientistas.

    A China registra 83.355 casos confirmados e 3.346 casos fatais de COVID-19. O número de mortes já foi ultrapassado por Estados Unidos, Itália, Espanha, França, Reino Unido, Irã e Alemanha.

    Desde que a pandemia começou em Wuhan na China, em dezembro, mais de 117 mil pessoas morreram no mundo, com o número de casos confirmados ultrapassando 1,8 milhões, de acordo com a OMS, segundo a Universidade Johns Hopkins (EUA).

    Tema:
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)

    Mais:

    China aprova testes clínicos de 2 vacinas experimentais contra coronavírus
    Novos sintomas de COVID-19 descobertos por neurologistas chineses
    Coronavírus poderia viajar até 4 metros de um paciente, revela novo estudo feito em Wuhan
    Tags:
    COVID-19, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar