15:22 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1240
    Nos siga no

    O cometa C/2019 Y4 Atlas, de uma incomum cor verde e com uma substância perigosa no núcleo, conhecida como cianogênio, deve se aproximar do Sol no final de maio e será visível a partir da Terra a olho nu.

    "Pode ser que se converta no cometa mais brilhante em nosso céu nos últimos sete anos. Devido ao vento solar, começa a formar caudas: uma de gás, outra de poeira, que fazem brilhar de maneira espetacular", informou à Sputnik a astrônoma do planetário de Moscou Lyudmila Koshman.

    "[A cor] depende dos gases que estão no núcleo do cometa. A cor verde se deve ao cianogênio, pois a radiação ultravioleta excita as moléculas de cianogênio e estas começam a se tornar fluorescentes", afirmou a astrônoma.

    O cianogênio é um gás irritante aos olhos e ao sistema respiratório, e sua inalação pode provocar tonturas, vertigem, inconsciência, convulsões e inclusive a morte.

    De acordo com a astrônoma, no dia 24 de maio o cometa se aproximará da Terra a uma distância de 117 milhões de quilômetros. No dia 31 de maio, ele se aproximará do Sol a uma distância de 38 milhões de quilômetros, ou seja, passará mais perto do que Mercúrio.

    O cometa foi descoberto no dia 28 de dezembro de 2019 pelo ATLAS (Sistema de Último Alerta de Impacto Terrestre de Asteroides), um sistema de detecção de asteroides potencialmente perigosos.

    "À medida que ele se aproxima do Sol, o cometa começa a se evaporar rapidamente", explicou.

    Koshman afirmou que no final de abril o brilho do cometa aumentará e poderá ser observado a olho nu a partir de nosso planeta, já que "será tão brilhante quanto as estrelas da Ursa Maior".

    A última vez que o cometa passou próximo da Terra foi no princípio do quarto milênio antes de Cristo, no início da história da civilização egípcia.

    Mais:

    Perigosos e massivos, asteroides podem dar benefícios para a humanidade, segundo pesquisador
    NASA divulga FOTO da superfície de asteroide Bennu em alta resolução
    NASA se prepara para alterar trajetória de asteroide
    Tags:
    estudo, astrônomo, Terra, SOL, cometa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar