20:57 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Enquanto a China descobriu novo asteroide, pesquisador do país afirma que os mesmos podem ser usados para a exploração de recursos no espaço.

    Recentemente, o Observatório Zijinshang da Academia de Ciências da China reportou ao mundo ter descoberto o asteroide 2020 FL2.

    O corpo celeste teve sua passagem mais próxima à Terra no último dia 22 às 17h38 no horário de Brasília. Contudo, o mesmo era de pequeno porte, com 20 m de diâmetro, embora sua distância até o nosso planeta foi de apenas 140.000 km.

    Comentando o assunto à Sputnik China, o professor Zhao Haibin, da Academia de Ciências da China, falou dos perigos e benefícios destes objetos.

    Asteroides 'têm importância'

    Apesar de haver diversos asteroides no espaço, Haibin afirmou que os mais próximos da Terra têm seu valor científico.

    "A descoberta de asteroides próximos à Terra [...] permite estudar a evolução do Sistema Solar, avaliar o risco de os asteroides embaterem com a Terra, estudar contramedidas ao risco de colisão, assim como utilizar os recursos dos asteroides para pesquisas do espaço", afirmou.

    É válido lembrar que tais corpos celestes figuram como fontes da primeira matéria que formou os planetas do Sistema Solar, segundo a teoria.

    "Os asteroides contêm muitas informações sobre o período pré-Sistema Solar, o que nos permite estudar a composição química de tal sistema", disse.

    As pesquisas também poderiam indicar a origem dos asteroides próximos.

    Segurança da Terra

    Também o estudo da órbita destas pedras cósmicas pode ser usado para saber de antemão quando eles podem cair na Terra.

    "Sabendo tudo sobre o asteroide, podemos descobrir o quão perigosa será a colisão", acrescentou Haibin.

    O pesquisador leva em consideração o desenvolvimento tecnológico do mundo, o que pode ser positivo para neutralizar tais ameaças.

    Explorando o Universo

    Com um maior interesse pelo Universo e o aumento das missões espaciais, a humanidade poderá recorrer a tecnologias que permitam explorar fora do planeta recursos naturais que nele são escassos.

    "A humanidade poderá ter a possibilidade de extrair recursos do espaço, e os asteroides são a fonte mais direta que podemos usar. Por exemplo, as pessoas poderão usar os asteroides como naves e aproveitar como recursos suas órbitas. Também pode ser explorado o próprio asteroide, visto que muitos contêm água e grande quantidade de metais. Da mesma forma seria muito cômodo se no futuro pudéssemos os ter como fonte de energia", explicou.

    Grande asteroide

    De acordo com o Centro Internacional de Asteroides, no dia 4 de abril, às 5h00 no horário de Brasília, o asteroide 2015 FC35 passará pelo ponto mais próximo à Terra de sua trajetória.

    Contudo, o mesmo não apresenta risco de colisão, visto que sua distância mais próxima será 10,44 vezes maior do que a existente entre a Terra e a Lua.

    Mais:

    Fusão de 2 estrelas teria originado supernova azul gigantesca em galáxia vizinha
    Hubble tira FOTO espetacular da galáxia NGC 691 descoberta há mais de 200 anos
    Colisão com galáxia poderia estar por trás do formato da Via Láctea (FOTO, VÍDEO)
    Tags:
    corpo celeste, impacto, choque, risco de colisão, astrônomo, astronomia, espaço, asteroide
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar