11:51 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Coronavírus se espalha pelo mundo (101)
    0 10
    Nos siga no

    Especialistas avaliam como manter espírito são em meio a pandemia do coronavírus, combatendo o estresse e vírus.

    Dicas de psicólogos para combater vírus e estresse

    A pandemia faz o trabalho a distância virar realidade por todo o mundo. Ficar em casa privado de contato imediato, sem poder sair, pode ser chato. Psicólogos de Moscou contam como lidar com o estresse para não variar em tempos de confinamento.

    Diferentes pessoas reagem de maneiras distintas à pandemia da COVID-19, que está se propagando pelo mundo. Alguns ficam tranquilos, outros preocupados, os terceiros entram em pânico. Os psicólogos asseguram que o entendimento correto da situação pode reduzir significativamente o risco à saúde. Em uma nova matéria da Sputnik, especialistas da Universidade Estatal de Psicologia e Pedagogia de Moscou (UEPPM) apresentam suas recomendações.

    O que não nos mata…

    Ficar nervoso não adianta, até porque o estresse acentuado costuma ter consequências fisiológicas. Isso pode levar a várias doenças psicossomáticas que nada têm a ver com a infeção.

    O apelo dos especialistas é para avaliar a situação de outro jeito, alterar a atitude e não tentar negar o problema. Há duas espécies de estresse: o eustresse, ou estresse positivo, e o distresse, ou estresse negativo. O eustresse dá força para superar obstáculos, favorece a motivação para mudança, apesar de por vezes ter o mesmo efeito fisiológico que o distresse.

    "As situações de crise obrigam-nos a adotar uma postura mais madura, entendendo como natural a incerteza e a existência constante de problemas na vida, como algo que faz parte dela", explica Marina Rozenova, professora da UEPPM.

    Ao adotar semelhante postura psicológica, asseguram os especialistas, nós vamos deixar de encarar automaticamente com alarme os eventos e situações desagradáveis, entendendo-os de maneira lúcida e analisando-os, o que aumenta nossas chances de evitar o insucesso.

    Voltar a estar juntos

    A coincidência de férias forçadas dos filhos com o trabalho a distância dos pais a partir de casa pode ser algo maravilhoso e ao mesmo tempo uma difícil prova para todos.

    A condição de manter boas relações durante a quarentena familiar é se manter a mesma pessoa que você costumava ser. Responsabilidade e cuidado não são um fardo, senão um recurso energético e uma das armas mais eficazes contra o medo.

    "Se as crianças estão em casa sozinhas, o melhor é planejar o dia com antecipação, alternando estudos com divertimento. Tente permanecer sempre em contato com elas para que não se sintam sozinhas ou preocupadas com as informações que veem na Internet", comenta a docente sênior da UEPPM e psicoterapeuta Nina Chuprakova.

    Se você se sente "fechado em casa", os especialistas têm um conselho: tente fazer algo que você sempre quis e sempre teve que adiar: rearrume a mobília, leia um livro, organize um torneio de xadrez na família, veja fotos e vídeos antigos de sua família, tente pintar, desenhar ou escrever versos, crie uma obra-prima culinária.

    Escritório em casa

    Os psicólogos consideram que uma equipe de trabalho pode levar 1,5-3 meses para adaptar-se a novas condições. Uma correta avaliação psicológica da situação permitirá evitar sentimentos de ansiedade e culpa, que afetam a autoestima profissional e pessoal, alimentando o estresse.

    O chefe deve demonstrar serenidade e manter uma atitude tranquila e profissional. É importante evitar reações emocionais desnecessárias, que só esgotam as forças, fazendo os empregados cometer erros.

    As novas formas de interação no trabalho, ou seja, o trabalho a distância, exigem novas atitudes. Os psicólogos acreditam que qualquer espécie de contato indireto permanente durante todo o dia de trabalho (grande fluxo de e-mails, de áudio ou videochamadas) são mais esgotantes para a psique do que a comunicação normal no escritório, fazendo com que a pessoa se canse mais rápido e perca motivação para trabalhar.

    Se as ações de gerenciamento forem corretas do ponto de vista psicológico, a reformatação do processo laboral não só pode minimizar as perdas, como pode fazer surgir novas ideias criativas.

    Higiene mental

    É vital obter informações comprovadas durante a pandemia – especialmente para quem é importante manter tudo sob controle. Já para as pessoas ansiosas é melhor dosear o acesso à informação.

    Os especialistas explicam que há pessoas que precisam de um certo nível de ansiedade permanente, frequentemente alimentado por pensamentos negativos. Em situações de crise, elas podem sentir-se em posição de liderança.

    Se um dos seus próximos estiver em tal estado, tente interessá-lo por uma atividade construtiva, sugira algo que o faça sentir importante fora do contexto de ansiedade.

    "Como se sabe, a tranquilidade e o bom humor têm importante efeito profiláctico. Emoções positivas são capazes de proteger o organismo de doenças, já as negativas podem enfraquecê-lo. Técnicas de controle do estresse e da autossugestão podem ajudar a olhar o futuro com otimismo", diz Aleksandr Sechko, docente da UEPPM.

    Tema:
    Coronavírus se espalha pelo mundo (101)

    Mais:

    Coronavírus: Embraer ajuda com peças para respiradores no combate à COVID-19
    Parceria russo-japonesa desenvolve teste para diagnosticar coronavírus em 30 minutos
    Irã pode auxiliar EUA na luta contra coronavírus, mas não precisa de sua ajuda, diz general
    Tags:
    Rússia, medicina, ciência, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar