23:36 01 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 150
    Nos siga no

    Artefatos descobertos na Nova Guiné mostram uma mudança no comportamento humano ocorrida há 5 mil anos, após o início da agricultura, mostrando um padrão neolítico próprio.

    O achado foi anunciado em 25 de março no portal Heritage Daily e relata que ocorreu no sítio arqueológico de Waim, nas terras altas da Nova Guiné.

    Os artefatos mostram a existência de um espaço doméstico fixo e práticas culturais simbólicas, sugerindo que a região começou a desenvolver autonomamente características do Neolítico cerca de 1.000 anos antes da chegada à região de agricultores lapitas neolíticos vindos do sudeste asiático.

    Novas evidências sugerem que o período Neolítico da Nova Guiné surgiu antes dos agricultores lapitas chegarem à Nova Guiné. Estas descobertas desmentem a teoria anterior

    Embora os cientistas saibam que a agricultura em zonas húmidas da Nova Guiné teve origem nas terras altas entre 8.000 e 4.000 anos atrás, havia poucos dados sobre mudanças sociais ocorridas em resultado da sedentarização e surgimento da agricultura.

    Para melhor compreender como era a vida nesta região à medida que a agricultura se incrementava, a equipe do arqueólogo australiano Ben Shaw, da Universidade da Nova Gales do Sul, escavou, recolheu e examinou um conjunto de artefatos em Waim.

    Artefatos pré-históricos sugerem uma era neolítica desenvolvida de forma independente na Nova Guiné

    "O que é realmente emocionante é que esta foi a primeira vez que estes artefatos foram encontrados no solo, o que agora nos permitiu determinar sua idade com datação por radiocarbono", disse Shaw, citado pelo portal.

    Os pesquisadores analisaram um fragmento de entalhe em pedra representando a parte supraciliar de uma face humana ou animal, uma pedra entalhada completa de uma cabeça humana com uma ave empoleirada no topo e dois fragmentos de pilão com vestígios de inhame, frutas e amidos de nozes.

    Artefatos pré-históricos sugerem uma Era Neolítica desenvolvida de forma independente na Nova Guiné – "1.000 anos antes dos agricultores lapitas do sudeste asiático chegarem à Nova Guiné"

    Outras descobertas incluem uma ferramenta de pedra para cortar ou rachar, uma pedra manchada de pigmento com incisões profundas que pode ter sido usada para aplicar cor a fibras vegetais e um fragmento de rocha rica em ferro com que provavelmente se batia em outras pedras para criar faíscas para acender fogo.

    Concluindo, os arqueólogos apuraram que a Nova Guiné desenvolveu seu próprio modelo neolítico 1.000 anos antes do que se pensava, ou seja, quando chegaram os agricultores lapitas do sudeste asiático.

    Mais:

    Cientistas brasileiros descobrem novos comportamentos defensivos em falsas-corais (FOTOS)
    Uma cepa 'muito ruim': cientistas acreditam em vacina única e duradoura para COVID-19
    Crânio de cerca de 4 milhões de anos revela novos detalhes de antepassado do ser humano (FOTOS)
    Tags:
    arqueologia, Papua-Nova Guiné
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar