13:23 31 Março 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 92
    Nos siga no

    Um estudo realizado em um assento pré-colombiano, no estado norte-americano do Novo México, concluiu que seu famoso pinheiro foi trazido de fora na fase terminal dessa cultura.

    Um pinheiro localizado em um assento da cultura Chaco pré-colombiana, no atual estado do Novo México, EUA, que era considerado ser o símbolo de "nascimento" e "vida" do seu povo, pode não ser nativo do local, afirma um estudo publicado na revista American Antiquity.

    Reza a lenda, iniciada depois de uma escavação de arqueólogos em 1924, que o assento foi fundado há mais de 1.000 anos, e que, após ser abandonado no ano 1126, deixou, além do tronco do referido pinheiro, um grande legado de edifícios, artefatos culturais, cerâmica, instrumentos musicais e ferramentas para rituais.

    "É oportuno que a árvore do mundo seja vista como o centro do Universo, pois é em relação a este eixo que o tempo sagrado, o ritmo celeste refletido pelo jogo de luz e sombra, se torna a geometria e a simetria de um lugar sagrado", disse um estudo de 2012.

    Recentemente, uma equipe de arqueólogos da Universidade do Arizona, liderada por Christopher Guiterman, especialista em anéis de árvores, examinou o complexo habitacional em Pueblo Bonito, relata o portal Science Alert.

    Corte transversal de uma amostra tirada da árvore da Praça Pueblo Bonito
    Corte de madeira de Pueblo Bonito

    Os arqueólogos chegaram à conclusão de que o pinheiro de seis metros, tapado por areia em meio a grandes casas da cultura Chaco, foi trazido de fora, notando que os anéis das várias árvores na área à volta não correspondem ao celebrado pinheiro.

    Os pesquisadores teorizam então que a planta teria sido transportada 50 quilômetros das Montanhas Chuska, até o início do séc. XII. Depois de transportada para Pueblo Binto por uma razão ainda desconhecida, a árvore teria sido cortada, ou tombou na praça ao lado, antes de ser ocultada da visão.

    "Se é um marcador de alguma coisa, a Árvore da Praça de Pueblo Bonito reflete a fluorescência ou declínio final de Pueblo Bonito, e não seu início", concluem os arqueólogos.

    Mais:

    Marcahuasi: vestígios de uma civilização perdida ou apenas formação rochosa no Peru? (FOTOS)
    Arqueólogos encontram flecha viking de 1.500 anos em geleira na Noruega (FOTO)
    Descobertas no México revelam antigos murais pintados em Teotihuacán (FOTOS)
    Tags:
    Novo México, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar