07:16 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    240
    Nos siga no

    Graças à superfície salgada de um cometa, os cientistas conseguiram desvendar um dos grandes mistérios do Sistema Solar.

    Acreditava-se que os cometas tinham 10 vezes menos nitrogênio do que deveriam, com base no entendimento científico de como se formam. Essa teoria acabou confundindo os pesquisadores, levando-os a buscar pelo elemento que faltava.

    O segredo foi revelado por um cometa chamado 67P/Churyumov-Gerasimenko, que foi orbitado pela sonda Rosetta da Agência Espacial Europeia (ESA).

    Essa sonda capturou uma série de imagens do cometa e uma análise descobriu que algo estava absorvendo um pouco da luz que ressaltava de sua superfície.

    Pesquisadores de instituições europeias criaram cometas falsos em laboratório e simularam uma variedade de composições para tentar descobrir que compostos estavam sugando a luz.

    Cometa (imagem ilustrativa)
    Cometa (imagem ilustrativa)

    Dessa forma, eles encontram esse nitrogênio "ausente", revelou o estudo publicado na revista Science. Acontece que o efeito de absorção foi causado por sais de amônio espalhados pela superfície do cometa.

    Além de resolver a questão do nitrogênio, a descoberta poderia ajudar a explicar como o nitrogênio teria sido trazido à Terra por cometas e como os gigantes gasosos se formaram no Sistema Solar.

    Mais:

    Cometa-camaleão: sonda da ESA desvenda mudanças de cor em misterioso corpo celeste
    'Frankenstein espacial': estudo revela que Plutão seria composto por milhões de cometas
    Viagem pelas galáxias: um dos elementos básicos de nosso DNA tem origem interestelar
    Tags:
    espaço, mistério, cometa, Sistema Solar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar