07:48 10 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 50
    Nos siga no

    Mais de 40 quilos de fragmentos de marfim foram desenterrados em escavação arqueológica, e isso era apenas o que era jogado fora pelos trabalhadores da época.

    Arqueólogos, ao escavarem de novo as ruínas da antiga cidade portuária de Bhanbhore, de 2.100 anos, situada na província paquistanesa de Sindh, afirmam ter encontrado o local da maior oficina de escultura em marfim do Mundo Antigo, certamente a maior do período islâmico, anuncia o jornal israelense Haaretz.

    Nada menos que 40 quilos de cacos de marfim de cerca de 800 anos foram desenterrados nas ruínas da cidade antiga, e isso era somente o que era jogado fora pelos trabalhadores.

    Ruínas da antiga cidade de Bhanbhore no Paquistão
    Ruínas da antiga cidade de Bhanbhore no Paquistão

    Datam de há um século as primeiras escavações arqueológicas nas ruínas de Bhanbhore, cidade histórica paquistanesa construída um século antes do nascimento de Jesus Cristo.

    A oficina foi descoberta no Talhão n.º 9 do sítio arqueológico, que tinha sido explorado pela última vez em 2017.

    O achado foi fruto de uma parceria entre os governos de Itália e do Paquistão.

    A maior oficina de marfim do Mundo Antigo descoberta em Bhanbhore, Paquistão - Arqueologia

    O arqueólogo italiano Doutor Simone Mantellini afirmou ao Haaretz que o local "é definitivamente a maior oficina de marfim descoberta no mundo".

    O pesquisador considera que os detritos encontrados da arte de esculpir presas de elefante foram apenas o primeiro passo. Ele acredita que se trata apenas do depósito de detritos da unidade, esperando encontrar o galpão onde se produziam as peças.

    Foi uma maravilhosa visita ao sítio arqueológico de Bhanbhore para a comunidade italiana de Karachi. Os cidadãos tiveram a oportunidade de conhecer a equipe italiana e paquistanesa de arqueólogos que trabalham na escavação. Eis um bom exemplo de colaboração frutuosa entre a Itália e o Paquistão

    Mas Mantellini é perentório: "esta descoberta é única", pois nunca tinha sido encontrado nenhum depósito ou oficina similar.

    Os trabalhos de marfim eram, à época, considerados um produto de luxo e alvo de elevada demanda.

    Mais:

    Arqueólogos descobrem origens do antigo 'jogo de tabuleiro da morte' egípcio (FOTO)
    Arqueólogos acham no Egito 83 tumbas repletas de sarcófagos e peças de barro (FOTOS)
    Adaga romana de 2.000 anos é descoberta por estagiário de arqueologia (FOTOS)
    Tags:
    arqueologia, Itália, marfim, Paquistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar