07:27 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    220
    Nos siga no

    Astrônomos da Universidade de Warwick descobriram um exoplaneta que orbita sua estrela em apenas 18 horas, o período orbital mais curto da história.

    A descoberta foi publicada pela  Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. Pesquisadores acreditam que o exoplaneta possa ajudar a resolver o mistério sobre o motivo pelo qual estes planetas estão à beira da destruição.

    O NGTS-10b orbita tão rápido devido a sua proximidade do sol. Com base em nosso Sistema Solar, ele estaria 27 vezes mais próximo do Sol do que Mercúrio. De acordo com os cientistas, esta proximidade é extremamente perigosa, já que poderia causar a extinção do exoplaneta.

    "Estamos entusiasmados em anunciar o descobrimento do NGTS-10b, um planeta extremamente curto com relação ao seu período orbital, do tamanho de Júpiter que orbita uma estrela não muito diferente do nosso Sol", afirmou o doutor James McCormac, autor principal do estudo, do Departamento de Física da Universidade de Warwick.

    O autor também destacou que, "apesar destes exoplanetas possuírem órbitas tão curtas, eles são mais fáceis de detectar devido ao tamanho e frequente trânsito [...]”, ressaltando que "dos diversos planetas semelhantes a Júpiter, apenas sete deles possuem um período orbital inferior a 24 horas".

    O planeta foi descoberto a mais de 1.000 anos-luz da Terra com a ajuda do Next-Generation Transit Survey (NGTS), localizado no Chile, com o objetivo de descobrir planetas do tamanho de Netuno.

    Mais:

    Supercomputador da NASA detecta 11 asteroides que poderiam colidir com Terra
    NASA capta FOTOS impressionantes de 'diabo de poeira' na superfície de Marte
    NASA cogita enviar nave de propulsão nuclear para buscar vida em sistema estelar próximo da Terra
    Tags:
    exoplaneta, estudo, destruição, descoberta, Júpiter
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar