11:35 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    110
    Nos siga no

    Uma pesquisa recente sugere que a Terra esteja exposta a "balas cósmicas" que poderiam ser disparadas por supernovas próximas que as carregam a velocidades sub-relativistas.

    De fato, nosso planeta é bombardeado diariamente por pequenos meteoros de 1 milímetro a 10 centímetros de largura, a maioria deles atingindo a atmosfera a velocidades superiores a 17 km/s.

    Contudo, os físicos da Universidade de Harvard, Amir Siraj e Abraham Loeb, suspeitam que alguns meteoros possam atingir a nossa atmosfera enquanto viajam a uma fração da velocidade da luz – em alguns lugares a 3.000 km/s.

    Embora a teoria já tenha sido proposta antes, a atual metodologia de busca não está configurada corretamente para encontrar essas "balas" sub-relativistas.

    Meteoros minúsculos e ultrarrápidos

    Para rastrear o plasma quente que é expelido por esses meteoros ultrarrápidos, enquanto eles se esmagam em nossa atmosfera, os cientistas desenvolveram um modelo que permitiu catalogar o tipo de ruído emitido.

    "Descobrimos que um meteoro sub-relativista daria origem a uma onda de choque que poderia ser captada por um microfone, e também um clarão brilhante de radiação visível em comprimentos de onda óticos - ambos durando cerca de um décimo de milissegundo", disse Siraj ao Universe Today.

    Os astrônomos propõem alguma combinação de microfones infrassom e instrumentos infravermelhos óticos para detectar tanto as assinaturas acústicas minúsculas - mas distintas - quanto os incrivelmente curtos flashes óticos criados por esses objetos em seus momentos de morte.

    Imagem ilustrativa da supernova superluminosa ASASSN-15lh
    © AP Photo / Jin Ma/Planetarium de Pequim/Fundação Kavli
    Imagem ilustrativa da supernova superluminosa ASASSN-15lh

    Os pesquisadores estimam que cerca de 600 detectores estabelecidos em uma rede global devem servir.

    Além da preocupação em relação a qualquer rocha espacial que possa representar um risco para a Terra, deve-se também levar em consideração esses meteoros minúsculos e ultrarrápidos, que poderiam vaporizar naves espaciais em questão de segundos no improvável caso de serem atingidos por um pedaço de estilhaço de supernova.

    Mais:

    Descobrem a explosão mais violenta da Via Láctea que originou milhares de supernovas (VÍDEO)
    Supernovas podem ter dado 'empurrão' para nossos ancestrais andarem sobre 2 pernas
    Pesquisadores americanos descobrem por que supernovas explodem
    Tags:
    meteorito, asteroide, Terra, espaço, supernova
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar