08:11 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    130
    Nos siga no

    Na opinião do diretor da fintech VR_Bank, o coronavírus poderá ser uma oportunidade para aumentar o número de transações online.

    A quarentena anunciada pelas autoridades chinesas devido ao coronavírus pode trazer benefícios inesperados para os setores bancário e tecnológico do país. Seu crescimento será facilitado pelo aumento do número de transações online, disse Roman Romashevsky, diretor financeiro da empresa fintech (de tecnologia financeira) VR_Bank.

    Banco Central da China (imagem de arquivo)
    © REUTERS / Kim Kyung-Hoon
    Banco Central da China (imagem de arquivo)

    Segundo ele, os mercados globais de mercadorias podem sofrer os maiores reveses, visto que, por um lado, a China e os países do Sudeste Asiático têm uma grande participação na estrutura da demanda e, por outro, os componentes especulativos e psicológicos nos preços das ações são altos.

    "O setor bancário e tecnológico sofrerá menos, e pode até receber um impulso de desenvolvimento: em condições de quarentena, vemos um crescimento explosivo na popularidade do mercado chinês de entrega de alimentos por Internet. Todas essas transações são realizadas virtualmente, e a seleção de mercadorias e correios passa por aplicativos das startups, semelhante aos nossos serviços [russos] Yandex.Food e Yandex.Shop", comenta Romashevsky.

    As autoridades chinesas informaram a Organização Mundial da Saúde sobre um surto de pneumonia desconhecida em Wuhan, província de Hubei, em 31 de dezembro de 2019. Especialistas identificaram o agente causador, um novo coronavírus. A OMS reconheceu o surto como uma emergência de preocupação internacional, dando à doença o seu nome oficial, COVID-19.

    Mais:

    Quanto economia da China está perdendo por causa do coronavírus?
    Todos cenários estão sobre a mesa, diz diretor-geral da OMS sobre surto de coronavírus
    Xi Jinping: China pode cumprir meta de crescimento para 2020 apesar de coronavírus
    Tags:
    China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar